Mundo

Sem energia elétrica e com voos cancelados, pior tufão em 21 anos devasta Taiwan

China já se prepara para chegada do supertufão; rajadas chegam a 370 km/h

Norberto Liberator Publicado em 14/09/2016, às 12h28

None
tufao2.jpg

China já se prepara para chegada do supertufão; rajadas chegam a 370 km/h

O avanço do supertufão Meranti deixou cerca de 550 mil casas sem eletricidades, desalojou milhares de pessoas e provocou chuvas torrenciais, inundações e rajadas de vento de até 370 km/h em Taiwan.

Citado pela rede portuguesa RTP, o porta-voz do Instituto de Meteorologia de Taiwan, Hsieh Pei-yun, afirmou que "este tufão é o mais forte do mundo, este ano". Escolas foram fechadas e voos foram cancelados.

A rede norte-americana CNN destaca que a velocidade dos ventos formados pelo forte furacão – de 105 a 370 km/h – é maior do que a atingida por um carro de Fórmula 1.

A China, que está na rota, anunciou situação de emergência na última terça-feira (13) devido ao avanço do tufão, que segundo as autoridades chinesas é o pior dos últimos 21 anos.

O Ministério de Casos Civis e a NCDR (Comissão Nacional para Redução de Desastres), citadas pelo jornal chinês Global Times, informam que as autoridades das províncias de Jiangsu, Chekiang, Anhui, Fujian,Guangdong, Hainan e Xangai devem monitorar o tufão e acompanhar seu avanço com atualizações em tempo real.

De acordo com o Global Times, a NCDR instruiu as autoridades das áreas na rota do tufão a preparar ajuda médica e refúgios. O Meranti deve causar deslizamentos em sua passagem pelas províncias de Guangdong e Fujian, no sul da China, de acordo com meteorologistas.

Jornal Midiamax