Mundo

Malala celebra 18 anos ao lado de refugiados sírios

Para ela, os líderes mundiais estão falhando com o povo da Síria, especialmente as crianças

Gerciane Alves Publicado em 12/07/2015, às 15h35

None
malala.jpg

Para ela, os líderes mundiais estão falhando com o povo da Síria, especialmente as crianças

Malala Yousafzai, a jovem paquistanesa que venceu o prêmio Nobel da Paz, festejou o aniversário de 18 anos em um campo de refugiados no Líbano, onde acusou os líderes mundiais de terem abandonado as crianças sírias.

A jovem, que foi atingida por um tiro na cabeça em outubro de 2012 em um ataque dos talibãs, inaugurou uma escola para 200 meninas que moram no campo de refugiados informal instalado no vale de Bekaa, na região leste do Líbano.

“Me sinto honrada de comemorar meus 18 anos com as corajosas e inspiradoras meninas da Síria”, disse Malala, segundo declaração divulgada em Londres.

A jovem afirmou que representa 28 milhões de crianças que não podem frequentar a escola em consequência dos conflitos armados.

“Neste dia, tenho uma mensagem para os líderes deste país, da região e do mundo: estão falhando com o povo da Síria, especialmente as crianças. Esta é uma tragédia que parte o coração, é a pior crise de refugiados em décadas”, declarou Malala.

O Líbano recebeu quase 1,2 milhão de pessoas que fugiram da Síria, segundo os números oficiais.

Malala vive em Birmingham com sua família desde 2012. Ela viajou para a Inglaterra para receber atendimento médico depois do ataque talibã.

Jornal Midiamax