Mundo

Capitão da balsa que naufragou na Coreia do Sul é condenado à prisão perpétua

A sentença destaca que o capitão se mostrou passivo durante os momentos cruciais

Gerciane Alves Publicado em 28/04/2015, às 13h41

None
capitao.jpg

A sentença destaca que o capitão se mostrou passivo durante os momentos cruciais

O capitão da balsa Sewol, que naufragou há um ano e causou 304 mortos no Sul da Península Coreana, foi condenado hoje (28) à prisão perpétua na sessão do julgamento de recurso, em que os magistrados reviram a sentença anterior de 36 anos de prisão.

Na decisão, o Alto Tribunal de Gwangju declarou Lee Joon-Seok culpado de homicídio, por não cumprir suas responsabilidades como capitão durante o naufrágio.

A sentença destaca que o capitão se mostrou passivo durante os momentos cruciais, pois não deu ordem de evacuação da embarcação quando deveria tê-lo feito, e não efetuou também esforços para resgatar os passageiros.

O naufrágio do Sewol, no dia 16 de abril, deixou 304 mortos, em sua maioria estudantes. Segundo relatório divulgado pelo Ministério Público, a sobrecarga, a incompetência da tripulação e obras de redimensionamento ilegais na estrutura do navio provocaram o desastre.

Jornal Midiamax