Mundo

Belgas utilizam fotos de gatos para confundir terroristas

Bruxelas está sob alerta máximo de segurança

Diego Alves Publicado em 23/11/2015, às 23h08

None
cucptciwwaaf1-q.jpg

Bruxelas está sob alerta máximo de segurança

Há três dias Bruxelas está sob alerta máximo de segurança para ataques terroristas e os moradores resolveram utilizar uma arma inusitada contra isso: gatos. As informações são do The Independent.

As autoridades pediram que a população não comentasse ou compartilhasse informações sobre as operações pelas redes sociais, já que poderiam auxiliar terroristas. Como resposta, ao invés de informações vazadas ou pânico, fotos de gatos inundaram o Twitter acompanhadas com a hashtag #BrusselsLockdown (“Bruxelas Bloqueada”, em tradução livre). A ação tem como intuito confundir e atrapalhar terroristas que procuram informações pela rede social.

De acordo com a AFP, a ideia seria de um câmera de um canal holandês, Hugo Janssen, que publicou no Twitter “ao invés de tweets sobre a atividade policial, aqui está uma foto do nosso gato Mozart”.

Escolas, universidades e estações de trem continuaram fechadas nesta segunda-feira (23). O Centro de Crises da Bélgica agradeceu a cooperação da população por meio de um tweet: “obrigado à mídia e aos cidadãos pelo silêncio online durante a intervenção jurídica realizada nesta noite”.

A polícia belga já prendeu 16 pessoas durante as buscas, mas continua à procura de Salah Abdeslam, acusado de ter participado dos ataques terroristas de Paris em 13 de novembro. Autoridades temem que ele tenha voltado para sua cidade natal, Bruxelas, para organizar mais ataques.

O governo belga pediu para que a população evite multidões, enquanto museus, cinemas e shoppings foram fechados.

O rabino chefe de Bruxelas declarou que as sinagogas também foram fechadas durante o final de semana pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

Jornal Midiamax