O Maurício Ferraz, que atua no programa Fantástico, da TV Globo, refez o trajeto do avião que matou a cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas, no município de Caratinga (MG). Em entrevista recente a André Piunti, no YouTube, ele conta que descobriu que o piloto foi trocado pouco antes da decolagem.

De acordo com o repórter, a empresa trocou o profissional alegando que o outro “era mais experiente para o tipo de pouso”. No entanto, o piloto nunca tinha pousado na região. O proprietário da empresa até colocaria outro piloto, mas teria insistido na escolha por conta da experiência.

“Se ele tivesse descido na área sinalizada, tinha tudo [para auxiliar no pouso]. Ele saiu muito fora da área e começou a descer”, afirmou Ferraz.

No decorrer das perguntas, Maurício ainda ressaltou que teve acesso aos documentos do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que ainda hoje investiga a causa da tragédia de novembro de 2021.

Até o momento, as suspeitas apontam para um possível desvio de rota que tenha exposto os passageiros ao risco de acidente. “São situações que não sabemos, mas que ele [o piloto] saiu fora da área determinada, saiu. Não teve problema técnico no avião, aparentemente”, afirmou.

Ainda no depoimento, o jornalista qualificou a fiação como “um estilingue”, que puxou o motor e este então caiu. “Não é proibido o que ele fez, mas, não é normal. Eles poderiam sair da zona de proteção. Fizemos um voo fora da área de proteção, mas passamos bem longe do cabo”, argumentou.

Leia também:

Um ano de saudade: Marília Mendonça procurava fã de Campo Grande e motivo ainda é um mistério

Morte de Marília Mendonça

A morte de Marília Mendonça completou um ano e quatro meses.

No dia 5 de novembro de 2021, uma tragédia vitimou a cantora aos 26 anos de idade, no auge de sua carreira. A aeronave que levava a sertaneja para um show em Caratinga bateu em um fio de alta tensão e despencou em uma cachoeira na zona rural do município.

Outras quatro pessoas também morreram no trágico acidente: o piloto, o copiloto, o produtor e o empresário de Marília. Ela deixou a , o irmão e o filho Léo, que na época tinha 1 aninho.

No auge

As canções que ela estava lançando no então álbum “Patroas 35%”, com e Maraisa, acabaram aumentando a saudade e intensificando a ausência da potência Marília Mendonça.

No dia de sua morte, antes de entrar no avião, Marília ligou para diversos fãs como forma de divulgação da música “Fã clube”, lançada naquela manhã. O carinho esteve presente até os minutos finais.

Do mesmo álbum, “Todo Mundo Menos Você” e “Presepada” foram um estouro e sua performance foi muito elogiada. Críticos da música chegaram a apontar uma nova Marília, com maturidade vocal ainda maior nessas canções.

As letras interpretadas tinham carga dramática, e nos vídeos do “Patroas 35%”, é possível observar o peso das músicas e a relevância de uma artista que cantava “sofrência” como ninguém… com sentimento, com o coração.

Saiba Mais