MidiaMAIS / Famosos

Ex-BBB Marcos depõe em delegacia no Rio sobre suspeita de agressão a Emilly

Cirurgião chegou acompanhado de seguranças e não falou com a imprensa

Guilherme Cavalcante Publicado em 12/04/2017, às 15h43

None
O médico Marcos Harter na delegacia (Foto: Roberto Teixeira / EGO)

Cirurgião chegou acompanhado de seguranças e não falou com a imprensa

O médico e ex-BBB Marcos Harter prestou esclarecimentos na manhã desta quarta-feira (12) no inquérito que apura agressão contra Emilly, sua namorada durante o confinamento. Expulso do reality show na noite da última segunda-feira (10), Marcos protagonizou discussões com Emilly, sendo acusado por internautas de agredir a sister física e psicologicamente.

O depoimento foi tomado pela delegada-titular Viviane Costa Ferreira da Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (Dean), que intimou o cirurgião na terça-feira (11) para a oitiva. De acordo com o site EGO, Marcos chegou pontualmente às 11h em uma van com três seguranças. Sua irmã, Caroline, chegou minutos antes e entrou acompanhada de uma mulher. Marcos não falou com a imprensa e entrou direto na delegacia.

Entenda o caso

.

Ex-BBB Marcos depõe em delegacia no Rio sobre suspeita de agressão a EmillyNa segunda-feira,11, a diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher do Rio, Marcia Noeli, determinou a investigação do caso de agressão e Marcos foi expulso do programa no mesmo dia. O anúncio foi feito pelo apresentador Tiago Leifert, que justificou a decisão pelos indícios de agressão a Emilly. Ele também vinha apresentando comportamento agressivo com outros participantes nas últimas semanas. Em uma briga que aconteceu na madrugada de domingo, Marcos chegou a encurralar Emilly em um canto, colocou o dedo na cara na estudante e a segurou com força. A estudante reclamou de dor no pulso.

As investigações foram abertas após grande repercussão das brigas entre o casal. “É nítido que ela (Emilly) estava acuada, culpada. É importante investigar esse caso, mas também é importante que a sociedade entenda a questão da violência doméstica. A tortura psicológica que ele pratica é, sim, violência doméstica e se enquadra na Lei Maria da Penha”, afirmou a delegada Marcia Noeli Barreto, chefe do departamento onde a Dean está inserida.

Se condenado, o cirurgião plástico pode pegar de um a três anos de prisão. “É uma pena de prisão. Não tem essa de condenação alternativa, como era no passado”,reforça Marcia Noeli, que acrescenta: “Pela Lei Maria da Penha, o Juizado Especial de Atendimento à Mulher deve ter uma equipe para atender os homens também com tratamento psicológico, por exemplo. É importante que eles se tratem. Mas isso não o afasta da penalidade”.

Reação

Emilly é consolada pelas colegas de confinamento, Vivian e Ieda (Reprodução/Gshow)

Ao receber a notícia da expulsão do namorado ao vivo nesta segunda-feira, Emilly caiu aos prantos e disse não entender o motivo da eliminação de Marcos. Ela ainda tentou justificar afirmando que ele não teve intenção de machucá-la.

“É próprio da mulher vítima de violência. Ela não consegue perceber o quanto está dentro dessa situação. Por isso que denunciar é importante para interromper esse ciclo. Ela não tem culpa de nada”, destaca a delegada, e completa: “É importante saber que o público tenha percebido a questão de violência doméstica e como ele se dá nos ambientes”.

Na manhã desta terça-feira (11), pelo Instagram, Marcos pediu desculpas e disse que não teve a intenção de machucar sua namorada.

Jornal Midiamax