MidiaMAIS / Comportamento

Transmissão de conteúdo violento leva Facebook a contratar 3 mil

Medida visa acelerar remoção de conteúdos impróprios

Tatiana Marin Publicado em 03/05/2017, às 22h07

None
2017-02-21t133031z_1_lynxmped1k0up_rtroptp_3_tech-transferwise-facebook.jpg

Medida visa acelerar remoção de conteúdos impróprios

Com o crescente número de atos de violência sendo transmitidos ao vivo pelo Facebook, a empresa tomou a decisão de contratar mais 3 mil funcionários ao longo do próximo ano. A medida visa acelerar a remoção de vídeos exibindo assassinatos, suicídios e outras práticas violentas, disse o presidente-executivo Mark Zuckerberg nesta quarta-feira, conforme noticiou a Exame.com.

Através do Facebook Live, qualquer usuário pode fazer uma transmissão ao vivo, porém o serviço está sendo prejudicado por pessoas que divulgam violência. A decisão de contratar mais pessoas para conter tais vídeos é um reconhecimento de que é necessário mais do que softwares automatizados para monitorar as postagens.

Os novos contratados irão integrar a equipe já existente de 4.500 funcionários que já realizam revisão de publicações que podem violar as políticas de serviço da rede social, informou Mark Zuckerberg, cofundador da empresa, disse em uma publicação na mídia social. 

Na semana passada, um pai na Tailândia transmitiu no Facebook Live ele próprio assassinando sua filha, disse a polícia, publicou a Exame.com. Depois de mais de um dia e 370 mil visualizações, o Facebook removeu o vídeo. Outros vídeos de Chicago e Cleveland também chocaram usuários pela violência que exibiram.

“Estamos trabalhando para tornar esses vídeos mais fáceis de denunciar, para que possamos tomar a ação correta mais cedo – seja respondendo rapidamente quando alguém precisa de ajuda ou derrubando um post. ”

Além dos vídeos ao vivo, os 3.000 funcionários irão monitorar todo o conteúdo do Facebook. A empresa não disse onde as vagas serão locados.

Com 1,9 bilhão de usuários ativos mensalmente, o Facebook é a maior rede social do mundo e se utiliza da inteligência artificial para automatizar o processo de identificar pornografia, violência e outros materiais potencialmente ofensivos. Em março, a empresa anunciou o uso de sua tecnologia para ajudar a localizar usuários com tendências suicidas e lhes dar assistência. 

Entretanto, somente a tecnologia não dá conta de identificar todos os posts problemáticos. Por isso reside nos usuários a tarefa importante de enviar denúncias. Sao milhões de denúncias de usuários por semana que dependem de milhares de monitores humanos para avaliar as denúncias.

Como parte dos esforços, o Facebook lançou em conjunto com CVV (Centro de Valorização da Vida), a Safernet Brasil, nesta quarta-feira (26) o guia “Ajude um Amigo em Necessidade”, com dicas sobre como identificar sinais de que um amigo pode estar enfrentando dificuldades emocionais, e o que fazer para ajudar em situações como essa. Para acessar o guia, clique aqui. https://fbnewsroomus.files.wordpress.com/2017/04/ajude-um-amigo-em-necessidade.pdf

Jornal Midiamax