Conhecido como Bahiano, o chef de cozinha Antonio Correia da Silva morreu neste sábado (4) em , aos 74 anos. Seu prato mais famoso e aclamado em era o caldo de piranha: daí o apelido de “Rei do Caldo de Piranha”. Natural de Mata de São João, na Bahia, Bahiano enfrentava uma batalha contra um câncer de medula óssea há alguns anos.

A notícia do falecimento foi dada pela própria família, por meio das de Bahiano. “Com imenso pesar, comunico a amigos e familiares o falecimento do nosso querido Bahiano. Que descanse em paz nos braços de Jesus Cristo. Enquanto viveu, transmitiu sua alegria a todos. Que fique essa lembrança em nossos corações”, diz o texto publicado no perfil do chef de cozinha.

Amigo próximo do chef, o Bosco Martins lamentou a perda irreparável de Bahiano. “Tínhamos o privilégio de sua amizade e de degustar o seu saboroso Caldo de Piranha. A típica iguaria pantaneira, feita por ele tinha um sabor mais que especial. Admirador da culinária pantaneira, Baihano rodou o Brasil inteiro divulgando os pratos da culinária de MS”, escreveu.

“Aos amigos, revelava os condimentos de seu prato mais conhecido: ‘O amor, a paixão com que faço é o diferencial. Há 40 anos venho aperfeiçoando a técnica de fazer esse caldo e com muita dedicação’, dizia. Certamente, essa é a mesma receita que ele adotou para a vida. Deixando um enorme vazio entre seus amigos e familiares e para a gastronomia. Descanse em paz, amigo!”, pontuou Bosco Martins nas redes sociais.

Outro amigo de longa data, João de Brito Torres também lamentou a partida do chef. “Campo Grande já sente falta de um dos seus ícones. Desencarnou o nosso amigo de longa data Baiano. Quem não experimentou seu caldo de piranha nunca vai saber o que perdeu. Que os amigos espirituais o recebam na sua nova morada e confortem os familiares. Nossos sentimentos”, publicou.

A família informa ainda que Bahiano está sendo velado na Paz Nippon, Rua 13 de maio, número 4477, Centro de Campo Grande, desde às 15h30. Bahiano será sepultado neste domingo (5), às 8h30 da manhã, no Cemitério das Palmeiras, próximo à UCDB.