A aparição de um suposto chupa-cabra nesta semana em Guia Lopes da Laguna reativou traumas de campo-grandenses, que tiraram dos confins da memória as experiências de medo com um lobisomem que teria assombrado a Capital de MS há mais de 20 anos.

“Até hoje me dá uma coisa ruim quando lembro”, começa a moradora Maria Madalena. Era o ano de 2002 e ela morava na Vila Jacy, em uma casa “muito simples”, que não tinha muro, nem portão. “Janela do quarto daquelas antigas toda de vidro, não tinha cortina e tinha uma lâmpada do lado de fora bem embaixo dessa janela”, diz.

A cena descrita a seguir ficou marcada na memória da adolescente de 15 anos (à época) e que já se deitara para dormir. “Ele parou nessa janela. Vi somente o corpo porque ele estava de pé; era maior que a janela. Tinha galinha nos fundos de casa e elas ficaram superagitadas, assim como os cachorros da rua”, relembra a moradora.

“Ele ficou ali por cerca de uns 2 minutos, respirando ofegante, e depois foi embora. Entrei em estado de choque; foi perturbador. No outro dia tinha as pegadas dele na beira da porta de casa; eram enormes”, finaliza sua história macabra.

lobisomem
Lobisomem em MS (Arquivo)

Dirce Salles complementa. “Também vi. Eu e minha mãe, aqui em Campo Grande. Nossa porta era toda de vidro, foi nos anos 80. Só estávamos nós duas em casa e ficamos com muito medo”, relata.

“Eu vinha de uma festa a pé”

Era março de 1997 e já passava das 2 horas da madrugada quando Valdeir voltava em uma das ruas de cascalho do bairro Morava Verde, próximo ao antigo laticínio, na Rua Guatemala, em Campo Grande.

“Na época tinha muitos terrenos baldios, alguns postes de luz sem lâmpada. Eu vinha de uma festa a pé. Faltando uns 100 metros para chegar na esquina, virou antes de mim na minha frente”, relata.

Ele acreditava que o que tinha encontrado era um cachorro da raça pastor-alemão, mas o comportamento do animal o fez gelar. “Me agachei e peguei uma pedra. Foi aí que ele rosnou e ficou de pé; uns 2 metros. Gelei na hora e comecei a rezar, orar pai nosso, Ave Maria”, diz.

lobisomem
Lobisomem de Iguatemi (Arquivo)

O morador não tinha outra escolha se não fugir. “Ele ficava me olhando e eu parado, quando percebi um carro vindo atrás de mim. Adentrei em um dos terrenos baldios em direção ao Talismã”, conta.

“Fiquei um tempo dentro do bar, daí desci correndo em direção de casa e quando abri o portão eu escutei um grito de homem. Depois desse dia não volto a pé para casa de madrugada mais”, finaliza.

Alcateia de lobisomem

Essas não foram as únicas supostas aparições de lobisomens em Mato Grosso do Sul. Nos últimos anos, vários outros foram, inclusive, filmados andando pelas ruas sul-mato-grossenses.

Em Iguatemi, em 2017, a aparição de um suposto lobisomem tirou o sossego da cidade de 14 mil habitantes e provocou uma ao monstro. Moradores afirmam que o bicho tem circulado pela cidade, e se intensificou após uma mulher registrar um boletim ocorrência denunciando um suposto ataque “por um animal de grande porte e peludo”.

A polícia garantiu que não encontrado nada de anormal no local, entretanto, a população decidiu saiu armada com pau, foice e até pedras nas ruas à caça do lobisomem. Em um dos vídeos da perseguição, no escuro, as pessoas afirmam: “Ele está olhando pra nós, bicho. Parece que tem um troço olhando pra nós, bicho, lá em cima da casa lá, está vendo? (sic)”.

Confira outro vídeo:

Sexta-feira 13 com lobisomem em Bonito

Não se sabe se é efeito da ‘Sexta-Feira 13’ em , mas moradores afirmam terem visto um lobisomem perto de 00h, em 13 de janeiro de 2023. A criatura estaria na região do bairro Marambaia, conforme publicado pelo Jardim Notícias Online.

Além disso, a publicação traz supostos relatos de moradores que avistaram o lobisomem. “Corria assim, com as quatro patas no chão. Corcunda, como a menina falou”, relatou uma moradora.

Lobisomem
Lobisomem de Bonito (Arquivo)

Chupa-cabra

Um vídeo feito por caçadores em Guia Lopes da Laguna viralizou nas redes sociais nesta semana por mostrar o corpo de um suposto ‘chupa-cabra’ – figura que está no imaginário popular e ‘assombra’ gerações por todo o lugar.

Nas imagens, o caçador que filmou o suposto vampiro animal que chupa o sangue do gado afirma que o encontrou enquanto explorava uma área rural nos arredores da cidade, para caçar javalis.

Confira:

Fala Povo/ Jornal Midiamax

Entretanto, para acabar com o mistério que se criou por conta do corpo da criatura encontrado por caçadores em região da área rural do interior de MS, o Jornal Midiamax consultou o biólogo José Milton Longo para maiores esclarecimentos.

No vídeo, o caçador que filmou o suposto vampiro animal que chupa o sangue do gado afirma que o encontrou enquanto explorava a área para caçar javalis. Nas redes sociais, leitores apostaram que a criatura, na verdade, seria um macaco morto.

Conforme o Longo, essa é a hipótese mais provável. “Tem todo jeito mesmo. Parece bugio logo nas primeiras tomadas [do vídeo]”, explica à reportagem. Segundo o profissional, bugios são muito comuns na fauna da região, porém, os macacos-prego tem uma população ainda maior que a do ‘primo’.

Saiba Mais