MidiaMAIS

Com aumento de Covid, Cordão Valu cancela festas de ‘esquenta’ em Campo Grande

Eventos pré-carnavalescos estão suspensos até fevereiro e bloco analisa situação

Nathália Rabelo Publicado em 10/01/2022, às 15h20

Cordão Valu em 2020
Cordão Valu em 2020 - (Foto: Divulgação/Cordão Valu)

Com o aumento de novos casos de Covid-19 em Campo Grande, o Cordão Valu, um dos mais tradicionais da cidade, decidiu cancelar as festas de esquenta de Carnaval que estavam programadas até fevereiro. Segundo informações dos organizadores, a decisão levou em conta a saúde dos foliões.

O cancelamento dos eventos reflete a situação atual no Estado. Em um dia, Mato Grosso do Sul contabilizou 1.306 novos casos de coronavírus Covid-19 e um óbito, conforme boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (10) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). 

De acordo com a nota do bloco, as coordenações do Cordão Valu e do Esquenta Corumbaense decidiram, no domingo (9), suspender os próximos esquentas que estavam agendados para os dias 15 de janeiro e 5, 11 e 19 de fevereiro devido ao aumento dos casos de Covid-19 e da gripe H3N2.

“A parceria entende que o momento é delicado, e o que mais importa é a saúde das pessoas, cumprindo todas as regras sanitárias de prevenção, e vacina”, disse, em nota.

O comunicado também informou que o evento do último sábado (8) só foi realizado porque os contratos com as atrações musicais, firmados em novembro do ano passado, já haviam sido pagos.

"Com a decisão de suspender os demais esquentas, a parceria agora, vai acompanhar os desdobramentos da pandemia na cidade e, mais adiante, irá avaliar se retomará ou não, os eventos”, finaliza.

Infectados por Covid

Segundo os dados da SES, no domingo (9) eram 384.267 casos consolidados e hoje (10) já são 385.573. O número total de mortes é de 9.743. Já no que diz respeito à influenza, de domingo para esta segunda foi registrado apenas um caso novo, totalizando 175. São 12 óbitos ao todo, mas nenhum caso novo.

Para a secretária-adjunta de Estado de Saúde, Crhistinne Maymone, a população não pode esquecer de manter os cuidados de biossegurança. “Use a máscara, higienize as mãos e evite aglomerações. Se você ainda não tomou a vacina contra a Covid-19 ou a Influenza, procure uma unidade de saúde e vacine-se”!

Jornal Midiamax