Com 10 mil estimados em , somente no período do Festival de Inverno, a vida de quem atua nos bastidores para fazer a cidade funcionar – principalmente, no setor de serviços – é uma correria só.

Não é a toa, portanto, que uma pausa de 5 minutos na rotina de preparar alimentos foi como um bálsamo para funcionários de um dos restaurantes da cidade, que fica a cerca de 300km de Campo Grande.

O “respiro” na rotina de fazer ser receptiva foi um presente de 30 crianças campo-grandenses, assistidas pelo Instituto Maná do Céu para os Povos, que atende os pequenos da região do Canguru, considerada uma das mais violentas de Campo Grande.

As crianças, que atuam no projeto Vozes, presentearam o staff do restaurante com uma apresentação musical de Boa Sorte, canção que ficou famosa na voz de Vanessa da Mata – uma das atrações do Festival neste ano.

“Logo cedo acompanhei a mídia social e vimos as crianças se apresentando. Entramos em contato com a organização para que elas almoçassem aqui. E eles vieram, e nos presentearam com essa apresentação. Quando soube que queriam se apresentar, pedi para todo mundo parar o que estivesse fazendo para que a gente pudesse prestigiá-los. E Foram 5 minutos, um pouco mais que 5 minutos, que deixou todo mundo mais leve para continuar”, relata a empresária Jaqueline Loreto, dona do restaurante.

Primeira vez em Bonito

O coral do Instituto Maná do Céu atua atendendo crianças da periferia, que no contraturno escolar, fazem atividades artísticas e culturais, entre as cais estão o canto e a dança. “Elas sonhavam em vir ao Festival e nossos parceiros e patrocinadores proporcionaram isso a elas”, revela Igor Silva, coordenador geral do projeto.

Mas, a ida à Bonito tem sonhos mais ambiciosos. As crianças pretendem se apresentar também para a cantora Vanessa da Mata, que sobe ao palco do evento nesta noite.

“Trouxemos as crianças para curtirem o Festival, para conhecerem Bonito, o Festival, irem ao Balneário Municipal e elas estão animadas com a possibilidade dessa palhinha para a Vanessa, pois ela é como eles, uma cantora preta, de periferia, e imersa na cultura”, detalha Silva.

Transformando vidas

Surgido em 2009, a Oscip (Organização não Governamental da Sociedade Civil de Interesse Público) “Maná do Céu Para os Povos – Resgatando Vidas” surgiu por iniciativa do engenheiro Ivan Lúcio Rodrigues.

O projeto busca transformar a vida de crianças e adolescentes d regiões periféricas através da garantia de alimentação de qualidade, acesso à educação integral, cultura, momentos de e prática de esportes.

Segundo o coordenador, cerca de 120 crianças e adolescentes são atendidos, atualmente, pelo Instituto, que também auxilia as famílias.