MidiaMAIS

Estúdio funcional para crianças cai no gosto dos campo-grandenses

Uma das principais formas de combater a obesidade infantil é a reeducação alimentar atrelada à prática de exercícios e, pensando nisso, muitos pais têm recorrido aos estúdios funcionais para os pequenos em Campo Grande. A modalidade também auxilia, conforme especialistas, no desenvolvimento psíquico e social de crianças portadoras de deficiências. A correria do dia a […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 29/03/2019, às 15h33 - Atualizado às 15h49

Foto: Gabriel Torres
Foto: Gabriel Torres - Foto: Gabriel Torres

Uma das principais formas de combater a obesidade infantil é a reeducação alimentar atrelada à prática de exercícios e, pensando nisso, muitos pais têm recorrido aos estúdios funcionais para os pequenos em Campo Grande. A modalidade também auxilia, conforme especialistas, no desenvolvimento psíquico e social de crianças portadoras de deficiências.

A correria do dia a dia agravada, muitas vezes, com a falta de espaço e aumento da violência são as razões para a atual geração de pais não incentivarem os filhos a fazerem exercícios físicos em locais públicos ou áreas de lazer a céu aberto. A facilidade das “academias” infantis tem sido a saída para os pequenos passarem uma parte do dia brincando, se movimentando e interagindo entre si com auxílio de profissionais.

Em Campo Grande, os estabelecimentos que unem disciplina, treino funcional e brincadeiras caíram no gosto dos pais. Sócia da Cross Mania e profissional de educação física, Bruna Pinheiro Dantas, explica que o espaço atende alunos dos 3 aos 13 anos de idade, divididos por turma.

Estúdio funcional para crianças cai no gosto dos campo-grandenses

“O objetivo é fazer com que eles sintam que aqui é um lugar de lazer e não academia. As crianças adoram estar aqui, brincam entre si e se movimentam. Temos incentivos para que elas não faltem as aulas. Essa disciplina com os compromissos reflete positivamente em diversas áreas como escolar e familiar.”

As atividades, com duração de 1h30, seguem um cronograma de duas etapas. Como em qualquer atividade física, as crianças fazem um aquecimento, com brincadeiras como pega-pega e queimada, e depois iniciam o “funcional kids” com rastejamento, polichinelos e circuitos.

O cuidado com cada faixa etária é fundamental para que o objetivo seja alcançado. Os profissionais também procuram realizar tarefas que fomentem o raciocínio dos alunos e, quem erra o comando, acaba pagando “uma prenda”.

Estúdio funcional para crianças cai no gosto dos campo-grandenses

Maria Antonia Aber tem 9 anos e é fã de queimada-russa. A estudante da 4ª série fundamental e o irmão ficam ansiosos quando chega a hora de irem para o estúdio funcional. A pequena garante que adora brincar e se exercitar no espaço.

“Faço muitas coisas aqui. São várias brincadeiras, é a minha parte preferida do dia. Eu e meu irmão não brigamos quando estamos jogando.”

Apesar dos tablets, celulares e video-games se tornaram cada vez mais presentes nas casa brasileiras, os equipamentos podem ser os vilões quando o assunto é vida saudável. Conforme a treinadora, cerca de 70% dos alunos matriculadas são obesos e a inércia provocada pela falta de exercícios físicos pode culminar em problemas de saúde.

“Trabalhamos muito a coordenação motora porque tem crianças que chegam aqui que não sabem correr, não conseguem sentar e levantar de forma adequada. Nossa principal briga atualmente é contra a tecnologia.”

Prender a atenção dos pequenos nem sempre é uma tarafe fácil, a situação fica ainda mais complicada quando a criança sofre de alguma deficiência. Lilian Magalhães procurou o Cross Mania como uma forma de auxílio para o tratamento do filho Arthur, de 10 anos. Portador da Síndrome de Rubinstein-Taybi, o filho da economista apresentou melhoras desde que iniciou as aulas.

Estúdio funcional para crianças cai no gosto dos campo-grandenses

“Arthur faz acompanhamento ocupacional desde bebê. Existe a necessidade de interação para a inclusão social e, de todas as coisas que ele faz, aqui é uma das que ele mais gosta. O estúdio funcional ajudou nas partes de atividade e acolhimento. Percebo que quando ele chega aqui ele se torna muito mais comunicativo e desenvolve o convívio social.”

A ideia de montar um espaço onde as crianças pudessem sair do sedentarismo surgiu quando a publicitária Priscilla Domingos Malta percebeu que as praças da Capital estavam sendo tomadas por frequentadores que não saíam dos aparelhos eletrônicos.

A empresária garante que não basta ter a rotina do tatame, as ações promovidas pelo espaço são fundamentais para  atrair a atenção do seleto público.

“O exemplo deve vim dos pais. Todo mundo precisa se conscientizar para que realmente exista a mudança. Também elaboramos diversas estratégias de incentivo como os uniformes e as garrafinhas de água que são disponibilizadas gratuitamente para os alunos na hora da matrícula.”

O estúdio também promove eventos abertos ao público em geral. Neste domingo (31), ocorre a Maratoninha Cross Mania, a partir das 8h, no Clube Estoril. A programação inclui, além da minimaratona, brincadeiras, futebol e pintura facial. As inscrições estão abertas para crianças de 2 à 12 anos e todos os participantes vão ganhar medalha, camiseta personalizada e kit nutrição.

O valor fica de R$ 50 para alunos do Cross Mania e sócios do Estoril e R$ 60 para o público em geral.

Jornal Midiamax