“Meus percentuais são expressivos se avaliarmos que tanto Reinaldo e a Simone já estavam na mídia com seus nomes colocados para a disputa, o que não é o meu caso”.

A advogada e professora Tatiana Ujacow (PSB-Rede) afirmou que é animador o resultado da pesquisa DATAmax realizada em Campo Grande para a disputa ao Senado, na qual foram oferecidos ao eleitor três nomes para a escolha. Além de Tatiana, o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) e a vice-governadora Simone Tebet (PMDB).

“Meus percentuais são expressivos se avaliarmos que tanto Reinaldo, que já decidiu disputar o governo, e a Simone já estavam na mídia com seus nomes colocados para a disputa, o que não é o meu caso”.

No cenário estimulado com três pré-candidatos, prejudicado com Reinaldo de fora, o deputado teria 45,6 % das intenções, Simone 31,5%, e Tatiana 9,5%. No embate direto contra Simone, Reinaldo venceria por 48,6% contra 36,6% da peemedebista

Tatiana x Simone

No confronto contra Simone, que registra 48,8% das intenções, Tatiana recebe 20,9% dos eleitores campo-grandenses. Nesse cenário, 25,9% se declararam indecisos e 4,5% disseram que anulariam o votou ou não votariam em nenhum.

Candidatura

Coordenadora executiva, Tatiana declarou que a proposta da Rede-MS é por candidatura própria do PSB ao governo ou ao Senado, partido ao qual estão filiados alguns membros da Rede, e que esse encaminhamento é de conhecimento do PSB-MS. Ela afirmou que a decisão depende de consenso com o PSB.

A propósito das manifestações do pré-candidato do PMDB ao governo, Nelsinho Trad, em considerar fechada a aliança com o PSB, e até mesmo da declaração do pré-candidato do PSB a presidente, Eduardo Campos, afiançado a coligação, Tatiana disse que a Rede-MS não recebeu oficialmente essa informação e que, caso se confirme a aproximação, a adesão não é automática e “nem obrigatória”.

“Nossa aliança como PSB não é incondicional. Portanto, aguardamos esse comunicado oficial do Murilo (presidente do PSB-MS) para nos reunirmos e deliberar sobre o posicionamento da Rede no Estado. Temos participado de encontros nos quais essas conversações são ventiladas, mas o PSB-MS conhece nossa proposta desde o momento de nossa filiação, principalmente de que as alianças dependeriam de alinhamento com os princípios e propostas da Rede por uma nova política”, ponderou.

Foram realizadas 800 entrevistas em Campo Grande entre os dias 14 e 19 de maio, com margem de erro de 3,5% e nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o número 00013/2014.