Geral

Renúncia de Alfonso XIII em 1941 tinha sido última abdicação na Espanha

A abdicação é uma medida excepcional na Coroa espanhola e, nos últimos séculos, só foi realizada em seis ocasiões, a última em 1941, quando Alfonso XIII renunciou em favor de seu filho Juan de Bourbon, pai do rei Juan Carlos. A vitória de partidos republicanos nas eleições municipais em 1931 acabou ocasionando a abdicação de […]

Arquivo Publicado em 02/06/2014, às 12h44

None

A abdicação é uma medida excepcional na Coroa espanhola e, nos últimos séculos, só foi realizada em seis ocasiões, a última em 1941, quando Alfonso XIII renunciou em favor de seu filho Juan de Bourbon, pai do rei Juan Carlos.


A vitória de partidos republicanos nas eleições municipais em 1931 acabou ocasionando a abdicação de Alfonso XIII e a imediata proclamação da República.


Exilado em Roma, Alfonso XIII abdicou em favor de seu terceiro filho, Juan de Bourbon, pouco antes de morrer, em 1941.


Juan de Bourbon nunca chegou a reinar e em 1977 apresentou oficialmente a renúncia aos seus direitos ao trono perante seu filho, o rei Juan Carlos, que já era chefe do Estado desde 1975, após a morte do ditador Francisco Franco.


Quase sete décadas antes de Alfonso XIII, Amadeo I de Sabóia, o primeiro monarca espanhol eleito pela Corte, abdicou em 1873 após três anos de reinado por causa da instabilidade política, e em seguida se iniciou a I República.


O caso anterior foi de Elizabeth II, que devido à Revolução de 1868 precisou se exilar na França e a abdicar dois anos mais tarde em Paris em nome de seu filho Alfonso XII.


No início deste século, em 1808, Carlos IV cedeu a coroa para seu filho Fernando VII, que depois a devolveu ao seu pai e este abdicou em favor de Napoleão, que nomeou seu irmão José.


O primeiro Bourbon, Felipe V, abdicou em 10 de janeiro de 1724 em favor de seu filho Luis I, que morreu por uma doença oito meses depois, obrigando seu pai a retornar ao trono até sua morte, em 1746.


Durante a Casa das Astúrias, o rei Carlos V cedeu seus direitos como rei da Espanha em 1556 em favor de seu filho, Felipe II, e como imperador, em favor de seu irmão, Fernando I de Habsburgo.


Agora, Juan Carlos de Bourbon e Bourbon comunicou sua vontade de renunciar à Coroa após ter sido rei durante 39 anos, um dos reinados mais longos da história, desde que foi proclamado em 22 de novembro de 1975.


O rei nasceu em Roma, em 5 de janeiro de 1938. Primeiro filho homem de Juan de Bourbon y Battenberg e de dona Maria de las Mercedes de Bourbon e Orleáns, aos três anos se tornou o herdeiro da Casa Real espanhola, quando Alfonso XIII abdicou em nome de seu pai.

Jornal Midiamax