Geral

Prefeitura deve fechar parceria com Banco do Brasil para reaver R$ 1,3 bilhão em dívidas

A Prefeitura de Campo Grande negocia uma parceria com o Banco do Brasil para fazer a cobrança de R$ 1.373.072,35 da dívida ativa acumulada. O projeto é que o banco integre o Programa de Pagamento Incentivado (PPI), criado pela Preitura para tentar receber ao menos uma estimativa de R$ 300 milhões daquele total. “A conversa […]

Arquivo Publicado em 31/05/2014, às 15h45

None

A Prefeitura de Campo Grande negocia uma parceria com o Banco do Brasil para fazer a cobrança de R$ 1.373.072,35 da dívida ativa acumulada. O projeto é que o banco integre o Programa de Pagamento Incentivado (PPI), criado pela Preitura para tentar receber ao menos uma estimativa de R$ 300 milhões daquele total.

“A conversa já está bem adiantada, essa semana devo bater o martelo. Eles vão ajudar nas cobranças e vamos contratar mais funcionários para isso. Os devedores terão incentivos de maior parcelamento e juros reduzidos para que quite a dívida”, afirmou Olarte neste sábado (31) em agenda pública.

Dentre os devedores, Olarte especificou a preocupação com os beneficiados de casa popular da Agência Municipal de Habitação, que podem perder o imóvel caso não paguem a dívida.

Ontem (30) o secretário municipal de Finanças, André Scaff, afirmou que do total da dívida R$ 699.105.493 milhões correspondem a dívidas de empresas.

O PPI deve ser implantado no início de julho, segundo Scaff.

Jornal Midiamax