Geral

Ministro da Defesa ucraniano renuncia após retirada das tropas da Crimeia

O ministro da Defesa da Ucrânia, Igor Teniukh, apresentou nesta terça-feira sua renúncia para a Rada Suprema (o Parlamento do país) depois que a Marinha perdeu quase a totalidade de seus navios na Crimeia, anexada pela Rússia na semana passada. A maioria dos deputados presentes na câmara votou contra aceitar a renúncia. No entanto, o […]

Arquivo Publicado em 25/03/2014, às 10h52

None

O ministro da Defesa da Ucrânia, Igor Teniukh, apresentou nesta terça-feira sua renúncia para a Rada Suprema (o Parlamento do país) depois que a Marinha perdeu quase a totalidade de seus navios na Crimeia, anexada pela Rússia na semana passada. A maioria dos deputados presentes na câmara votou contra aceitar a renúncia. No entanto, o presidente interino do país e do Parlamento, Olexander Turchinov, apresentou perante o plenário a candidatura do general Mijaul Koval para substituir o ministro demissionário.

A intervenção militar russa na península da Crimeia, onde os ucranianos foram perdendo uma a uma quase todas as unidades militares, levou Turchinov a anunciar nesta segunda a retirada dos militares presentes na região. “Mais de 6.500 militares e membros de suas famílias desejam continuar o serviço nas Forças Armadas da Ucrânia e serem evacuados da república autônoma da Crimeia”, disse Teniukh aos deputados após apresentar sua demissão.

As perdas da Marinha e de outras forças militares da Ucrânia na península da Crimeia são dramáticas. Mais de 200 embarcações ucranianas içaram a bandeira russa e mais da metade dos soldados da Ucrânia mudaram de lado. A maioria das últimas unidades, bases e navios de guerra que seguiam leais a Kiev foram atacados e tomados pelas forças russas desde sábado passado, em meio à absoluta inoperância da cúpula militar e política do país, denunciada como negligente por muitos oficiais ucranianos.

Para piorar a situação, os soldados ucranianos foram forçados pelas tropas russas a deixar todo o armamento e equipamento em suas bases. Pelo menos cinco oficiais ucranianos, entre eles o comandante adjunto da marinha da Ucrânia para a defesa do litoral, o general Igor Voronchenk, foram detidos pelas autoridades crimeanas por resistir aos russos.

Teniukh avaliou em 11,5 bilhões de dólares o valor das propriedades das Forças Armadas da Ucrânia na Crimeia e prometeu recuperar todo o armamento e veículos. “Hoje [nesta terça-feira] se reunirão o chefe adjunto do Estado-Maior da Ucrânia e o vice-ministro da Defesa da Federação da Rússia para tratar do cumprimento dos acordos alcançados”, disse o agora ex-ministro.

O Estado-Maior ucraniano está terminando os detalhes da retirada que “prevê, em primeiro lugar, a saída de todo o pessoal, armamento, equipes, forças e meios de defesa antiaérea, navios e meio técnico-materiais”, disse Teniukh. Segundo o ex-ministro, a evacuação das tropas ucranianas na Crimeia permitirá manter na Ucrânia o núcleo da Marinha e o armamento necessário para aumentar a capacidade defensiva do país.

Jornal Midiamax