Geral

Liminar bloqueia bens de clínicas para garantir atendimento oncológico em Corumbá

Com o bloqueio dos bens do serviço oncológico existentes na Santa Casa, Clínica Hugo Costa e Clínica CEON, bem como garantia de entrada, vistoria e inventário desses bens pela Municipalidade de Corumbá, atual interventora do hospital local, os Ministérios Público Federal e Estadual conseguiram uma liminar para garantir o atendimento oncológico em Corumbá, distante 444 quilômetro...

Arquivo Publicado em 07/04/2014, às 14h21

None

Com o bloqueio dos bens do serviço oncológico existentes na Santa Casa, Clínica Hugo Costa e Clínica CEON, bem como garantia de entrada, vistoria e inventário desses bens pela Municipalidade de Corumbá, atual interventora do hospital local, os Ministérios Público Federal e Estadual conseguiram uma liminar para garantir o atendimento oncológico em Corumbá, distante 444 quilômetros de Campo Grande.


O argumento do Ministério Público é que a renovação do contrato com a clínica terceirizada que presta o serviço de oncologia em Corumbá enfrenta problemas. O município também desconhece investimentos, bens e equipamentos, adquiridos através de recursos públicos, e utilizados pela clínica.


A medida visa permitir ao município conhecimento da situação, a fim de se preparar para a prestação do serviço oncológico, em razão da possível não renovação do contrato com a clínica terceirizada, além de proteger o patrimônio público. Para o MP, os bens adquiridos com dinheiro público devem permanecer com a Santa Casa.


(Com informações da assessoria do MPF)

Jornal Midiamax