Geral

EUA acusam China de ações desestabilizadoras na disputa por ilhas

Os Estados Unidos advertiram neste sábado que não vão ficar de braços cruzados diante de algum risco de ordem internacional e acusaram a China de adotar ações unilaterias e desestabilizadoras no Mar da China Meridional, o que Pequim considerou sem fundamento. – Nos últimos meses, a China tomou ações unilaterais, desestabilizando o Mar da China […]

Arquivo Publicado em 31/05/2014, às 10h14

None

Os Estados Unidos advertiram neste sábado que não vão ficar de braços cruzados diante de algum risco de ordem internacional e acusaram a China de adotar ações unilaterias e desestabilizadoras no Mar da China Meridional, o que Pequim considerou sem fundamento.


– Nos últimos meses, a China tomou ações unilaterais, desestabilizando o Mar da China Meridional – disse o secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, que participa em Cingapura de um fórum sobre segurança na Ásia-Pacífico, acrescentando que “os princípios fundamentais da ordem internacional não podem ser questionados”.


O vice-chefe do Exército de Libertação Popular, Wang Guanzhong, por sua vez, classificou os comentários de Hagel de infundados e criticou o fato de a declaração ter sido feita publicamente ante representantes da Defesa, diplomatas e especialistas em segurança.


– Este discurso está cheio de ameaça e intimidação – afirmou Wang, citado por uma emissora estatal chinesa. – Esse discurso não é construtivo e esse tipo de acusação não tem fundamento.


A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional, disputado com as Filipinas, Vietnã, Taiwan, Malásia e Brunei.


Hagel respaldou o interesse do Japão de desempenhar um papel mais importante na manutenção da segurança na Ásia. Na abertura do fórum, o primeiro-ministro Shinzo Abe declarou na sexta-feira que seu país tem “a intenção de desempenhar um ainda mais ativo e fazer com que a paz na Ásia e no mundo seja mais sólida”.

Jornal Midiamax