Geral

Corumbá fica sem sinal de internet e celular durante toda a manhã

Corumbá ficou sem internet e sem serviços de telefonia móvel por toda a manhã desta terça-feira (28). A interrupção do serviço – iniciada às 08 horas – teria sido causada pelo rompimento de fibra ótica em um cabo compartilhado que atende as operadoras Oi e Vivo, no trecho entre Corumbá e Campo Grande. O problema […]

Arquivo Publicado em 28/01/2014, às 15h32

None
71843357.jpg

Corumbá ficou sem internet e sem serviços de telefonia móvel por toda a manhã desta terça-feira (28). A interrupção do serviço – iniciada às 08 horas – teria sido causada pelo rompimento de fibra ótica em um cabo compartilhado que atende as operadoras Oi e Vivo, no trecho entre Corumbá e Campo Grande.


O problema afetou todas as operadoras de telefonia celular que atuam no município. Os telefones móveis, em alguns momentos, registravam o sinal de operadoras bolivianas.


No Centro da cidade a manhã foi considerada caótica, com a execução de muitos serviços prejudicada. Uma loja de eletrodomésticos não conseguiu realizar vendas desde o início do expediente.


“Abrimos às 08 horas da manhã e já constatamos a falta de internet. Não realizamos nenhuma venda e nenhum pagamento. Nosso sistema de vendas depende da internet e nosso sistema de recebimento de pagamentos também. Isso significa que nossa manhã foi negativa, perdemos vendas. Os clientes que vieram até a loja orientamos para que voltassem mais tarde. Não recebemos nenhum posicionamento sobre o horário do retorno do sinal da internet”, explicou o gerente Maurício Duarte.


A revendedora de chips de celular Pâmela Munhoz também foi prejudicada no cotidiano comercial. Ela ficou em dúvidas se continuava a vender os chips ou se interrompia o serviço. “Não recebemos nenhum posicionamento da empresa em relação à venda dos chips. Porém, o que rege é que não podemos vender nenhum chip sem o cadastramento. Isso significa que vamos ter que interromper a manhã de serviço. Há clientes querendo comprar os chips, mas como é regra da empresa, não podemos vender sem o cadastro”, frisou.


João Bosco de Arruda optou por esperar o retorno do sinal das operadoras para compra dos chips. “Estou sem nenhum número de telefone e preciso urgentemente deles, então optei por esperar”, disse.


Na rede bancária o sinal da internet não sumiu totalmente, mas ficou excessivamente lento. “Em um banco apenas dois caixas eletrônicos funcionavam, estava muito lento o sistema, mas consegui realizar o saque normalmente. Como só havia dois caixas tive que esperar na fila por cerca de 10 minutos”, contou Helena Miguéis.

Jornal Midiamax