Geral

Vice-presidente da Câmara diz estar “decepcionado” com Henrique Alves por caso Genoino

Após apresentar a renúncia de José Genoino (PT-SP) ao mandato na Câmara dos Deputados, o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), disse estar “decepcionado” e “magoado” com o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), mas descartou qualquer tipo de retaliação. “Não haverá retaliação. O PT é muito responsável, governa o país. Governa ao lado […]

Arquivo Publicado em 03/12/2013, às 18h09

None

Após apresentar a renúncia de José Genoino (PT-SP) ao mandato na Câmara dos Deputados, o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), disse estar “decepcionado” e “magoado” com o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), mas descartou qualquer tipo de retaliação.

“Não haverá retaliação. O PT é muito responsável, governa o país. Governa ao lado do PMDB, mas, pessoalmente, me sinto absolutamente decepcionado com o presidente Henrique Eduardo Alves”, afirmou depois da reunião da Mesa Diretora que se reuniu sobre a abertura do processo de cassação do deputado licenciado José Genoino (PT-SP).

Votaram a favor da abertura: Henrique Eduardo Alves, Fábio Faria (PSD-RN), Simão Sessim (PP-RJ) e Márcio Bittar (PSDB-AC). André Vargas foi seguido pelo deputado Biffi (MS), também do PT.

Vargas disse que a “história irá julgar” se a renúncia foi uma saída honrosa para Genoino, mas classificou o processo como um “julgamento absolutamente político”, “abusivo” e “midiático”.

“Esse julgamento ficará para a história e será avaliado ao longo da história. Então, a eventual saída honrosa ficará para a história julgar, não devemos julgar agora no calor do momento.”

Jornal Midiamax