O primeiro-ministro Wael Halki afirmou neste sábado que as forças do governo sírio estão ganhando a guerra contra rebeldes e não irão descansar enquanto ainda restar um único combatente inimigo livre.

Mantendo a inflexível resposta da Síria a pedidos ocidentais pela renúncia do presidente Bashar al-Assad, Halki disse que a era de “ameaças e intimidações se foi, para nunca mais voltar, enquanto a era de vitória e orgulho está sendo criada agora em solo sírio”.

Ele se pronunciou durante visita ao Irã, que forneceu suporte militar e bilhões de dólares em auxílio econômico a Assad durante uma guerra civil que já dura dois anos e meio e matou 100 mil pessoas, dando poucos sinais de que pode ser interrompida por vias diplomáticas.

As Nações Unidas afirmaram na segunda-feira que a conferência de paz “Genebra 2”, que tem sido longamente postergada, ocorrerá em 22 de janeiro. O governo e a oposição afirmaram que estarão presentes, mas rebeldes têm tratado as negociações com desdém.