Geral

Presidente da Câmara recorre de cassação amanhã e apresenta cautelar para seguir no cargo

Cassado pela juíza da 35ª Zona Eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch, por suposta compra de votos, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Mário César (PMDB), irá recorrer, nesta quarta-feira (26), ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS). Ele também apresentará ação cautelar para seguir no cargo até a Justiça julgar […]

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 20h40

None

Cassado pela juíza da 35ª Zona Eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch, por suposta compra de votos, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Mário César (PMDB), irá recorrer, nesta quarta-feira (26), ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS). Ele também apresentará ação cautelar para seguir no cargo até a Justiça julgar o recurso.

Ele foi condenado à perda imediata do mandato, além disso, a sentença o torna inelegível por oito anos e o obriga a pagar multa de 50 mil UFIR (R$ 53 mil de multa).

Conforme a sentença, ficou comprovado por meio de investigação da Polícia Federal, que Mário César pagou R$ 55,00, o equivalente a 20 litros de gasolina, para o auxiliar de departamento pessoal, André Cabanha Paniago Almada, colocar o adesivo grande do candidato no Fiat Palio.

Mário César nega qualquer irregularidade na campanha do ano passado. Ele disse que André era cabo eleitoral registrado e contratado. O auxiliar de departamento pessoal teria recebido R$ 250 por quinzena para trabalhar na campanha e combustível para percorrer os bairros.

“Está tudo anexado à prestação de contas que foi aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral”, afirmou o parlamentar. Ele teve cópia da sentença na manhã de hoje e está reunido com os advogados para discutir a estratégia de defesa.

Jornal Midiamax