Geral

Para Zeca, PT perdeu a identidade e precisa se reencontrar para reeleger Dilma

O vereador ainda entende que, no momento, toda a classe política está em baixa com a população e que as pesquisas vão demonstrar isso

Arquivo Publicado em 30/06/2013, às 17h38

None
620328543.jpg

O vereador ainda entende que, no momento, toda a classe política está em baixa com a população e que as pesquisas vão demonstrar isso

A queda de 21 pontos percentuais da popularidade da presidente Dilma Rousseff reforçou a teoria do vereador Zeca do PT de que o partido perdeu a identidade e precisa urgentemente resgatar as bandeiras históricas para seguir no comando do Governo Federal. Ele, porém, ponderou que o momento não é complicado apenas para Dilma, mas para toda a classe política.


“Acho que a pesquisa reflete o momento, reflete também a insatisfação que setores mais pobres da população têm com o PT, o PT não atendeu a população mais pobre, não cuidou dos assentados, dos índios, dos sem-teto, como deveria ter cuidado, acabou alimentando o sonho de muita gente e acabou governando com o Lobão e com o Sarney”, criticou Zeca.


Para ele, “o PT tem que reconhecer que está errado”. “Eu reconheço que errei aqui em ter governado com a direita, com o Londres (Machado), com um monte de gente que não tem nada a ver com a nossa história, temos que dar um breque nisso”, reforçou o vereador.


Sobre a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltar para concorrer à presidência no lugar de Dilma, Zeca falou que o problema não é o candidato, mas o PT. “Não é o nome, é o projeto. Nós dos descaracterizamos, esse é o drama, se a gente não assumir com veemência os compromissos históricos vamos ter problemas com qualquer um”, avaliou.


O vereador ainda entende que, no momento, toda a classe política está em baixa com a população e que as pesquisas vão demonstrar isso. “Acho que a queda é com os prefeitos, com os governadores, uma insatisfação generalizada”, disse. “Política como dizia o velho Ulysses é igual nuvem, uma hora está num lugar e outra hora em outro. Pesquisa também”, finalizou.

Jornal Midiamax