Geral

Ouro e prata, Brasil faz história na maratona aquática

Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha conquistaram um resultado histórico para o Brasil nesta terça-feira ao faturarem ouro e prata, respectivamente, na prova de 10km da maratona aquática do Mundial de Esportes Aquáticos, em Barcelona. Desta forma, elas protagonizaram uma dobradinha inédita para o País. As duas já haviam obtidos medalhas neste Mundial na prova […]

Arquivo Publicado em 23/07/2013, às 11h54

None

Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha conquistaram um resultado histórico para o Brasil nesta terça-feira ao faturarem ouro e prata, respectivamente, na prova de 10km da maratona aquática do Mundial de Esportes Aquáticos, em Barcelona. Desta forma, elas protagonizaram uma dobradinha inédita para o País.


As duas já haviam obtidos medalhas neste Mundial na prova de 5km da maratona aquática, no último sábado, quando Poliana ficou com a prata e Ana Marcela levou o bronze. Na ocasião, elas já haviam feito história para o Brasil, pois nunca o país havia conquistado duas medalhas na mesma competição no Mundial.


E, nesta terça-feira, as duas foram dominantes e brigaram pelo ouro até o final da prova. Poliana garantiu a vitória ao fechar a maratona em 1h58min19s2, enquanto Ana Marcela termina a prova apenas três décimos de segundo atrás da sua compatriota. Já a terceira colocação ficou com a alemã Angela Maurer, bronze com o tempo de 1h58min20s2.


Antes de assegurarem a dobradinha histórica para o Brasil, Poliana e Ana Marcela começaram a prova desta terça já em ritmo forte e desde o início se posicionaram no pelotão de nadadoras que brigavam pelas primeiras posições. E, na reta final da disputa, as brasileiras começaram a abrir vantagem sobre as demais e Poliana acabou assegurando o ouro ao triunfar na acirrada chegada que travou com a sua compatriota.


“Estou muito emocionada, eu busquei muito essa medalha. Já tinha conseguido a prova nos 5km, mas a de 10 km é muito mais difícil, é uma prova olímpica. Valeu muito a pena”, comemorou Poliana, chorando muito, em entrevista ao SporTV logo após o fim da prova desta terça.


DUETO DO PAÍS FORA DA FINAL – Em outra prova envolvendo brasileiras nesta terça-feira no Mundial, Lorena Molinos e Giovana Stephan não conseguiram avançar à final dos duetos do nado sincronizado. Elas somaram 81.930 pontos e ficaram com a 15.ª colocação. Eliminadas, elas fizeram uma coreografia com o tema “Verão”, das “Quatro Estações”, de Vivaldi.


“A rotina é difícil, mas nos sentimos superbem nadando. Estava cansada no final, mas aguentei firme. Vimos outras equipes com erros explícitos que ganharam mais nota. A gente nunca entende quais são os critérios para a pontuação”, disse Lorena, depois da prova.


Rússia, com 97.230 pontos, China (95.080), Espanha (94.280) e Ucrânia (92.530) foram os países que tiveram os melhores duetos desta disputa de dueto livre.

Jornal Midiamax