Geral

No facebook, fazendeiro com arma na mão diz que irá defender sua terra em Sidrolândia

Uma publicação repercutida pela Fan Page “Confisco Não” publicada recentemente, obteve quase dois mil compartilhamentos na rede facebook por causa de uma postagem de um produtor rural. A publicação chama atenção pela imagem onde aparece o fazendeiro Leonardo Palmieri, de 46 anos, com uma arma na mão em sua propriedade, a Fazenda Vassouras, área de […]

Arquivo Publicado em 21/12/2013, às 10h20

None
1030956247.jpg

Uma publicação repercutida pela Fan Page “Confisco Não” publicada recentemente, obteve quase dois mil compartilhamentos na rede facebook por causa de uma postagem de um produtor rural.


A publicação chama atenção pela imagem onde aparece o fazendeiro Leonardo Palmieri, de 46 anos, com uma arma na mão em sua propriedade, a Fazenda Vassouras, área de conflito indígena em Sidrolândia – a 70 km de Campo Grande.


A imagem impressiona, e foi apenas repercutida no facebook, pois na verdade a foto que é real, pertence à revista Veja que fez uma reportagem sobre o conflito no município.


Sem a garantia de segurança policial no caso de um confronto com os índios, o produtor Leonardo Palmieri disse que está disposto a ir às últimas consequências para defender o que é seu: “Isto aqui virou uma terra sem lei. Eu nunca pensei que tivesse de comprar uma arma para me proteger dentro da minha própria casa”, lamenta.


Resistência as Invasões – O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) concedeu um habeas corpus a três donos de propriedades rurais não ocupadas na região de Sidrolândia, Leonardo Palmieri, Aroldo Ferreira Júnior e Antônio Marcos Corrêa. Eles são donos das fazendas Vassouras e Furnas da Estrela.


A medida dá um salvo conduto aos fazendeiros, que, na prática, podem resistir contra possíveis invasões.,p.
Na região de Sidrolândia, apesar da presença de cerca de 20 oficiais da Força Nacional, o clima continua tenso entre índios e fazendeiros. O governo Federal ainda não definiu o caso para começar a compra de terras em conflito em Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax