Geral

Mensalão representou ‘sofrimento’ para integrantes do PT, diz ministro

Ao fazer um balanço do ano, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que o processo do mensalão representou “sofrimento” para integrantes do PT. Na leitura do ministro, petista histórico e importante interlocutor político do governo, a “sanha” pela condenação não faz sentido. “Tirando o sofrimento que foi para todos nós, o povo […]

Arquivo Publicado em 21/12/2013, às 00h55

None

Ao fazer um balanço do ano, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que o processo do mensalão representou “sofrimento” para integrantes do PT. Na leitura do ministro, petista histórico e importante interlocutor político do governo, a “sanha” pela condenação não faz sentido.

“Tirando o sofrimento que foi para todos nós, o povo sabe colocar as coisas na sua devida escala”, disse Gilberto, que atribuiu a expectativa pela prisão dos réus no processo como uma “aposta meio despreparada”. “As pessoas têm bom senso, porque essa sanha não faz sentido. Isso é uma coisa de humanidade.”

O ministro também criticou a repercussão das ofertas de emprego oferecidas ao ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, que foi condenado inicialmente a sete anos e 11 meses de prisão em regime semiaberto. A primeira oferta era para uma vaga com remuneração de R$ 20 mil. Nesta semana, ele recebeu outra oferta para um emprego com salário de R$ 2,1 mil para cuidar de uma biblioteca.

“Antes criticavam o Zé (Dirceu) porque ele ganhou um emprego. Estava tratando de um emprego de não sei quantos mil. Agora, tem um outro problema porque é só R$ 2 mil. Para com isso!”, apelou.

Jornal Midiamax