Geral

MST começa ‘Abril Vermelho’ com ocupação de fazendas no interior de Mato Grosso do Sul

A primeira das ocupações em Mato Grosso do Sul foi registrada neste sábado (14) em uma fazenda localizada no município de Batayporã, cidade distante 306 quilômetros de Campo Grande.

Arquivo Publicado em 14/04/2012, às 14h03

None

A primeira das ocupações em Mato Grosso do Sul foi registrada neste sábado (14) em uma fazenda localizada no município de Batayporã, cidade distante 306 quilômetros de Campo Grande.

Enquanto o Governo Federal contingencia parte dos recursos do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), o MST (Movimento dos Sem Terra) dá início as ocupações de terras do “Abril Vermelho”, em Mato Grosso do Sul.


A primeira dessas ocupações no Estado foi registrada neste sábado (14) em uma fazenda localizada no município de Batayporã, cidade distante 306 quilômetros de Campo Grande.


A mobilização nacional relembra a morte de 19 sem terras em Eldorado dos Carajás (PA). O crime ocorreu no dia 17 de abril de 1996 em uma fazenda de 1,2 mil hectares, de propriedade da Suzano Papel e Celulose.


O Abril Vermelho também reivindica mais recursos para a reforma agrária. Contudo, o Ministério do Planejamento contingenciou 70% dos repasses que seriam destinados ao Incra.


A diminuição dos recursos, segundo o presidente do Instituto, Celso Lacerda, se refletirá em uma redução dos serviços de assistência técnica, prejudicando o andamento da reforma agrária no Brasil.  

Jornal Midiamax