Geral

Grampo da PF revela que Demóstenes recebeu R$ 3,1 milhões de Cachoeira

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) teria recebido R$ 3,1 milhões da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, principal alvo da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. As escutas que denunciam o pagamento foram veiculadas na noite desta sexta-feira (27/04), no “Jornal Nacional”. “Porque eu tô devendo para ele R$ 1,086 milhão. E, na verdade, eu só […]

Arquivo Publicado em 28/04/2012, às 00h24

None

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) teria recebido R$ 3,1 milhões da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, principal alvo da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. As escutas que denunciam o pagamento foram veiculadas na noite desta sexta-feira (27/04), no “Jornal Nacional”.


“Porque eu tô devendo para ele R$ 1,086 milhão. E, na verdade, eu só tenho os R$ 86 mil”, diz Geovani, na gravação. Ele é um dos integrantes da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, que lhe responde: “Esse R$ 1 milhão é do Demóstenes, uai”.


“A conta é fácil. Você deu R$ 1,5 milhão mais R$ 600 mil (para Demóstenes). Depois, segurou mais R$ 1 milhão para mim. Dá R$ 3,1 milhão. Então não tem outra conta”, diz Cachoeira e Cláudio Abreu, um dos seus associados.


Íntegra da denúncia


Também nesta sexta-feira, o site Brasil 247 divulgou a íntegra do pedido de abertura de inquérito contra Demóstenes. No documento, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, aponta que “em diálogo no dia 22 de março de 2011, às 11:18:00, entre Carlos Cachoeira e Cláudio Abreu, não degravado pela autoridade policial, é expressamente referido que o valor de um milhão foi depositado na conta do Senador Demóstenes e que o valor total repassado para o Parlamentar foi de R$ 3,1 milhões”.


Jornal Midiamax