Geral

Estudante assassinado na Orla Morena teria sido vítima de emboscada

Dois adolescentes de 15 anos armaram um encontro com a vítima. Segundo o delegado, Lawrence não teve chance de se defender.

Arquivo Publicado em 11/12/2012, às 17h30

None
1720070285.jpg

Dois adolescentes de 15 anos armaram um encontro com a vítima. Segundo o delegado, Lawrence não teve chance de se defender.

Dois adolescentes de 15 anos foram apreendidos pela Polícia Civil nesta terça-feira (11). Eles seriam os autores do assassinato do estudante Lawrence Corrêa Biancão, 20 anos, encontrado morto há dois dias, dentro do próprio carro na avenida Noroeste, região da Orla Morena, em Campo Grande. De acordo com o delegado Welington de Oliveira, Lawrence teria sido vítima de uma emboscada.

Um dos adolescentes foi pego por volta das 12h, no bairro Vida Nova e o outro, em uma residência na avenida João Rosa Pires, próxima ao local do crime. No local – que fica a umas dez quadras de distância da Orla Morena – foi encontrada a chave do veículo da vítima, o controle do carro, o rádio, e o controle do portão da casa de Laurence. Segundo o delegado Oliveira, esta casa foi o local onde eles se refugiaram depois do crime.

Em entrevista ao Midiamax, um dos adolescentes contou que eles conheceram Lawrence há duas semanas. Segundo o garoto, a vítima teria visto os dois na rua e mexeu com eles, chamando-os para entrar no carro. Um autores do crime disse que não entrou, mas que o amigo teria “dado bola” pra vítima. Declaradamente homofóbico, o adolescente disse que “homossexual é igual verme, não merece viver”.

Já o outro contou que eles trocaram telefone e no sábado (8), os garotos ligaram pra vítima, marcando o encontro, no local da emboscada. Os adolescentes contaram que um deles ficou no banco da frente e que este chegou a ter preliminares de uma relação sexual com a vítima. Antes do fato se consumar, eles resolveram matar o estudante.

O de trás teria dado uma gravata e depois enforcado a vítima. Segundo eles, Lawrence foi morto com o golpe e depois a ação foi finalizada com o próprio cinto de segurança do veículo. Logo após o crime, eles tinham planos de levar o veículo para Minas Gerais.

De acordo com o delegado, os garotos tentaram tirar o corpo do carro, mas viram que embora o local fosse ermo, havia grande fluxo de veículos. Aliado a isso, Lawrence teria estatura de 1,78, o que dificultou o intento. Com isso, resolveram abandonar o carro.

Os adolescentes são estudantes e um deles é do Estado do Pará. Os policiais chegaram até a autoria do crime por meio de ligações telefônicas. A polícia civil esta em diligência desde as 4h, com três equipes nas ruas. Para o delegado, a brutalidade do crime foi muito grande, porque houve emboscada e a vítima não teve chance de se defender.

Neste momento está sendo feita a reconstituição do crime. A perícia criminal e os policiais da primeira delegacia estão na avenida Noroeste, em frente a pista da Skate, na Orla Morena, local onde teria acontecido o encontro dos autores com a vítima.

O primo da vítima, identificado como o médico militar Jhonny Biancão Lopes, acompanha revoltado a reconstituição. “Não tenho nem o que falar sobre essa cambada. Fico triste pelo meu primo Lawrence”, diz Lopes.

Com a reconstituição, o caso, de acordo com o delegado Oliveira, fica 100% esclarecido. Os menores serão encaminhados para a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento a Infância e Juventude) e posteriormente para uma das Unidades de Internação da Capital. Eles não possuíam passagens pela polícia.

(Matéria editada às 15h para acréscimo de informações).

Jornal Midiamax