Geral

Dólar recua a R$ 2,058 com medida do governo; Petrobras puxa queda da Bovespa

O dólar comercial recuou em relação ao real nesta quinta-feira (14), quebrando uma sequência de três altas seguidas, reagindo ao anúncio do governo de corte de impostos para empréstimos feitos por empresas brasileiras no exterior. Além disso, também influenciaram rumores de que o governo estuda mais medidas para melhorar o fluxo de recursos externos e […]

Arquivo Publicado em 14/06/2012, às 19h58

None

O dólar comercial recuou em relação ao real nesta quinta-feira (14), quebrando uma sequência de três altas seguidas, reagindo ao anúncio do governo de corte de impostos para empréstimos feitos por empresas brasileiras no exterior. Além disso, também influenciaram rumores de que o governo estuda mais medidas para melhorar o fluxo de recursos externos e diminuir a instabilidade no câmbio.


A cotação do dólar comercial acelerou a queda no fim da tarde e fechou em baixa de 0,67%, a R$ 2,058 na venda. Em junho, a moeda norte-americana acumula valorização de 2% em relação ao real. No ano, a alta é de 10,14%.


O tombo das ações da Petrobras (PETR4.SA) (PETR3.SA) na sessão levou o principal índice da Bovespa a fechar em queda, após dois dias de alta e na contramão das Bolsas dos EUA. O novo plano de negócios da estatal desagradou o mercado ao aumentar os investimentos, mas cortar metas de produção de petróleo e gás entre 2012 e 2016.


O Ibovespa (principal índice da Bovespa) encerrou com perdas de 0,54%, aos 55.351,67 pontos. Veja ainda no UOL a cotação das ações e fechamentos anteriores da Bolsa.



Bolsas internacionais


Quedas nos papéis da Nokia e do Credit Suisse ajudaram as ações europeias a fecharem em baixa nesta quinta-feira, com muitos investidores ainda evitando o mercado acionário devido a temores com a crise de dívida da zona do euro.

Os papéis da finlandesa Nokia desabaram 17,81%, após anunciar que planeja cortar 10 mil postos de trabalho, equivalentes a 20% do total, em sua divisão global de celulares.
As ações asiáticas caíram nesta quinta-feira à medida que dados fracos de vendas no varejo dos EUA geraram novas preocupações com o lento crescimento econômico.


Operadores esperavam que a atividade do mercado ficasse mais lenta com a aproximação das eleições de domingo na Grécia, que pode precipitar a saída do país da zona do euro.

O índice Nikkei, do Japão, diminuiu as perdas anteriores para fechar em baixa de 0,1%.
(Com informações de Reuters e Valor)



A ação preferencial da Petrobras (PETR4.SA) fechou em baixa de 3,86%, a R$ 18,17, e a ordinária (PETR3.SA) caiu 3,87%, a R$ 18,87.


Jornal Midiamax