Geral

Conselho Regional de Educação Física inicia campanha contra uso de esteróides anabolizantes

Na era dos corpos perfeitos e turbinados, homens e mulheres querem ficar com “tudo em cima”, mas para isso tem que malhar bastante e ter uma dieta controlada. O problema é que muitos querem resultado imediato, e acabam aderindo às formas ilícitas para chegar ao chamado e sonhado “corpo ideal”. O consumo dos esteróides anabolizantes, […]

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 11h59

None

Na era dos corpos perfeitos e turbinados, homens e mulheres querem ficar com “tudo em cima”, mas para isso tem que malhar bastante e ter uma dieta controlada. O problema é que muitos querem resultado imediato, e acabam aderindo às formas ilícitas para chegar ao chamado e sonhado “corpo ideal”.


O consumo dos esteróides anabolizantes, não é recomendável por médicos e especialistas. Eles aceleram os efeitos estéticos desejados, deixam a musculatura torneada com o uso de pílulas ou injeções de hormônios masculinos mais rápido do que se esforçar em horas de suor na academia. Mas, o “remedinho” não tem nada de milagroso. Além dos efeitos colaterais, o esteróide anabolizante também pode provocar câncer, infertilidade e até levar à morte.


Preocupado com a saúde das pessoas que fazem o uso de esteróides anabolizantes ou com aqueles que pensam em usar a “droga” o CREF11/MS-MT (Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região MS-MT) inicia nesta quarta-feira (26) uma Campanha Contra o Uso de Esteróides Anabolizantes. A equipe de fiscalização do Conselho irá às academias da Capital fazer a distribuição de cartazes explicativos sobre os efeitos colaterais dessa “droga” e dar orientação aos Profissionais de Educação Física, para que os mesmos orientem também as pessoas que vão até as academias.


O coordenador da fiscalização, Ricardo Luis Chaim, explica que esta campanha é importantíssima, já que algumas pessoas que usam esteróides anabolizantes acabam indicando para outras, como se fosse algo normal, ressaltando apenas os falsos “benefícios”. “Muita gente começa a malhar e quer um resultado imediato. Mas, não é bem assim, além da atividade física a alimentação também é importante. A partir daí, começam fazer uso da suplementação alimentar, mas muitas vezes sem orientação de um nutricionista, o que acaba não tendo o efeito esperado. E, não tendo esse efeito, apelam para os esteróides anabolizantes. No entanto, tudo se resolveria, com uma boa atividade física, devidamente orientada por um Profissional de Educação Física, acompanhado de uma correta orientação nutricional. Saúde não se compra, se adquire”.


Em maio de 2010 foi sancionada a Lei Complementar nº 157, que dispõe sobre a obrigatoriedade das academias de ginásticas, centros esportivos e estabelecimentos congêneres a fixarem placas ou cartazes de advertência sobre os malefícios causados à saúde pelo uso de anabolizantes, no município de Campo Grande. Como muitos estabelecimentos ainda não fixaram estas informações, o CREF11/MS-MT confeccionou os cartazes em parceria com os autores da Lei, os vereadores Prof. João Rocha (PSDB) e Paulo Siufi (PMDB), para que os locais cumpram a legislação vigente e para que a população fique informada dos malefícios do uso de esteróides anabolizantes.


Segundo o vereador João Rocha, que também é Conselheiro do CREF11/MS-MT (Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região MS-MT) “a Lei é importante, mas para que possa ser aplicada a população deve ter conhecimento, saber da importância de se combater o uso de esteróides anabolizantes. Esse é o objetivo da campanha, promover conhecimento e saúde. Alguns profissionais que não são éticos até oferecem essas drogas aos alunos, com a intenção de ‘mostrar resultado’, como forma de provar que o trabalho do profissional é bom, mas é totalmente o contrário e eles ainda não informam dos problemas de saúde que esses remédios causam”.


De acordo com a Lei Municipal as placas devem conter advertências, com os seguintes dizeres:Lei Municipal nº 157, de 10 de maio de 2010:”O uso de anabolizantes prejudica o sistema cardiovascular, causa lesões nos rins e no fígado, degrada a atividade cerebral, aumenta o risco de câncer, além de causar dependência química”.


A Lei, em seu art. 5º, aponta os estabelecimentos de academias de ginástica, centros esportivos e estabelecimentos congêneres correlatos à atividade física, só podem receber alvará de funcionamento se atendidas as exigências contidas na referida Lei.


Principais efeitos do uso dos esteróides anabolizantes: nervosismo, irritação, agressividade, contribui para o engrossamento da voz, provoca crescimento de pelos em regiões incomuns (tórax e rosto), problemas hepáticos, acne grave (em geral ocorre nas costas e no peito, ocasionando um problema estético sério), problemas sexuais e cardiovasculares, diminuição da imunidade, aparecimento de tumores (câncer), e até levar à morte.

Jornal Midiamax