Geral

Obama diz que Trump transformaria Casa Branca em cassino

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, revidou na noite deste sábado (30) os sucessivos ataques de que vem sendo alvo nas últimas semanas, especialmente pelo pré-candidato republicano à Presidência, o bilionário Donald Trump. No tradicional jantar anual para a imprensa e correspondentes, Obama disse que o bilionário poderá trazer mudanças para a Casa Branca, […]

Arquivo Publicado em 01/05/2011, às 14h09

None

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, revidou na noite deste sábado (30) os sucessivos ataques de que vem sendo alvo nas últimas semanas, especialmente pelo pré-candidato republicano à Presidência, o bilionário Donald Trump.


No tradicional jantar anual para a imprensa e correspondentes, Obama disse que o bilionário poderá trazer mudanças para a Casa Branca, transformando a residência oficial num grande cassino com a instalação de uma piscina nos seus jardins.


Um semana depois de ter divulgado uma cópia da sua certidão de nascimento para responder as acusações de Trump de não teria nascido nos Estados Unidos, o presidente também disse que o empresário e apresentador de TV pode agora se concentrar em assuntos mais sérios.


‘Nós simulamos o pouso na lua?’, ‘O que realmente aconteceu em Roswell?’ ‘Onde estão Biggie e Tupac?'”.


O incidente de Roswell aconteceu em 1947, quando um objeto voador não identificado caiu perto de Roswell, Novo México. Os militares, que isolaram rapidamente a área, informaram que foi um acidente com um balão meteorológico experimenta, mas muitos alegam que o que caiu foi uma nave extraterrestre com aliens.


Biggie e Tupac são referências aos rappers Notorious B.I.G. e Tupac Shakur, assassinados na década de 90 e que muitos afirmam que continuam vivos, apesar de um documentário de 2002 provar a morte de ambos.


Como num golpe de misericórdia, Obama mostrou uma tela com a visão do que Trump poderia trazer de mudança para a Casa Branca, que exibia o nome “Trump” escrito em letras brilhantes e garotas segurando coquetéis em uma jacuzzi no gramado.


‘O Rei Leão’


O presidente dos EUA também fez piada sobre a controvérsia criada a respeito de seu local de nascimento, com a exibição de um clipe do filme “O Rei Leão”.


“Liguem para a Disney se vocês não acreditam em mim”, afirmou, em referência às teorias da conspiração dos conservadores de que Obama não é um cidadão americano nascido no território dos Estados Unidos, uma exigência constitucional para alguém ser presidente.


O tom de Obama no jantar foi muito mais suave do que o do início da semana, quando pediu aos opositores e à imprensa que deixassem de lado a fixação a respeito de seu local de nascimento. Segundo o democrata, o país tem coisas mais importantes para se concentrar.


Trump, que não é levado a sério pelos analistas políticos em sua pré-candidatura, estava presente no jantar de gala como convidado do jornal Washington Post.


O jantar, no hotel Hilton de Washington, é uma oportunidade anual para os jornalistas políticos da capital americana se encontrarem com estrelas de Hollywood.


Entre as estrelas presentes no jantar deste ano estavam Jon Hamm, astro da série de televisão “Mad Men”, e o ator Sean Penn.


Durante o evento, Obama também prestou homenagem às vítimas dos tornados desta semana no sul dos Estados Unidos.

Jornal Midiamax