O Conselho Federal de Medicina estabeleceu novas regras para a participação de médicos em redes sociais e anúncios publicitários. O conjunto de medidas anunciado nesta sexta-feira (19) pela entidade também proíbe que médicos realizem consultas por telefone.

A nova resolução vai substituir as regras anteriores, estabelecidas em 2003. Em 180 dias, quando a norma entrará em vigor, será proibida a divulgação de telefones de contato e prestação de serviços por médicos nas redes sociais.

Também não será permitida a chancela médica de produtos comerciais relacionados à saúde e a participação de sociedades médicas em anúncios publicitários.

A medida, publicada hoje no Diário Oficial da União, entrará em vigor em fevereiro de 2012.