Geral

Concentrado, Cielo quer ao menos quatro medalhas no Pan

Em um treino descontraído, Cesar Cielo e companhia caíram na piscina do Flamengo nesta segunda-feira. A Seleção Brasileira de natação está no Rio de Janeiro para realizar exames laboratoriais antes da viagem de aclimatação na próxima semana para o México, onde compete em outubro no Pan-Americano de Guadalajara. A equipe aproveitou a manhã de sol […]

Arquivo Publicado em 27/09/2011, às 00h47

None

Em um treino descontraído, Cesar Cielo e companhia caíram na piscina do Flamengo nesta segunda-feira. A Seleção Brasileira de natação está no Rio de Janeiro para realizar exames laboratoriais antes da viagem de aclimatação na próxima semana para o México, onde compete em outubro no Pan-Americano de Guadalajara.


A equipe aproveitou a manhã de sol forte no Rio para fazer um treino leve antes dos exames que irão ocorrer à tarde. Na semana passada, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) firmou convênio com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) para realizar exames laboratoriais solicitados pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Para o maior velocista das piscinas, o momento é de concentração total no Pan.


“Não podemos fazer mais nada fora e nem comer mais besteira. Agora é momento-competição. Procuro nem sair muito de casa, o tempo que tenho livre é mais para ficar descansando. A própria vontade de sair, de fazer alguma coisa fora, já diminui quando se aproxima um torneio importante”, afirmou Cielo, que espera repetir a mesma performance que teve no Pan de 2007, no Rio de Janeiro, e conquistar para o Brasil pelo menos quatro medalhas.


“Vou nadar em Guadalajara as mesmas provas que eu nadei no Pan do Rio, os 50 m e 100 m livre e os revezamentos 4×100 m livre e 4×100 m medley. A ideia é melhorar a prata dos 4×100 medley. Nosso revezamento evoluiu bastante, nosso nadador de peito (Felipe França) é de nível mundial hoje. Então, temos grandes chances de trazer essa medalha”, disse.


Ciente das maiores dificuldades que terá em Guadalajara, o principal nadador do País mostrou incômodo com a data do Pan. “Sabemos que é difícil por causa do calendário. Para quem competiu o Mundial, está corrido. Não deu tempo de fazer um trabalho longo. Mas estamos com uma expectativa de fazer um trabalho bacana lá, mesmo com a alta altitude”, concluiu.

Jornal Midiamax