Geral

Após morte de Bin Laden, EUA fecham escritórios diplomáticos no Paquistão

Os Estados Unidos ordenaram nesta terça-feira (3) o fechamento, “até nova ordem”, de sua embaixada e consulados no Paquistão, segundo anunciou o porta-voz da delegação diplomática em Islamabad. A decisão foi tomada um dia depois de o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, ter sido morto pelas forças especiais dos Estados Unidos. Bin Laden […]

Arquivo Publicado em 03/05/2011, às 12h07

None

Os Estados Unidos ordenaram nesta terça-feira (3) o fechamento, “até nova ordem”, de sua embaixada e consulados no Paquistão, segundo anunciou o porta-voz da delegação diplomática em Islamabad.

A decisão foi tomada um dia depois de o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, ter sido morto pelas forças especiais dos Estados Unidos.

Bin Laden foi morto pelas tropas americanas em um complexo que lhe servia de esconderijo na cidade de Abbottabad, situada menos de 100km ao norte de Islamabad.

Após a operação contra o líder da Al Qaeda, a segurança foi redobrada em todo o país pela ameaça dos talebãs paquistaneses de vingar a morte de Bin Laden.

Em suas poucas declarações públicas concedidas na segunda-feira, as autoridades paquistanesas insistiram que o ataque à casa de Bin Laden foi realizado por forças americanas, um gesto que alguns analistas interpretam como uma maneira de desviar a ira dos grupos insurgentes em direção aos EUA.

Os escritórios diplomáticos norte-americanos estarão fechados para os “assuntos rotineiros”, especialmente para a tramitação de vistos, embora embaixada e consulados se mantenham abertos para outros trâmites e para emergências de cidadãos americanos.

Além de sua embaixada em Islamabad, os Estados Unidos têm consulados nas cidades de Peshawar (noroeste), Lahore (leste) e Karachi (sul).

Manifestações

A medida de precaução foi tomada após várias manifestações em várias áreas do Paquistão. Centenas de manifestantes foram às ruas da cidade paquistanesa de Quetta, nesta segunda-feira (2), para protestar contra a morte de Osama bin Laden.

A manifestação foi organizada pelo partido Jamiat Ulema i Islam Nazaryati (JUI-N). Os manifestantes gritaram slogans de apoio ao Talebã e queimaram uma bandeira dos Estados Unidos. Testemunhas calculam que cerca de 800 pessoas participaram do protesto.
O Talebã paquistanês prometeu nesta segunda organizar mais ataques no país em represália à morte de Bin Laden.

Em seu discurso para anunciar a morte do terrorista, Barack Obama havia afirmado que telefonou para informar ao presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, da operação em andamento.

– Nossa guerra não é contra o Islã. Nossa guerra é contra a Al Qaeda, que já matou muitos cidadãos, entre eles centenas de cidadãos islâmicos.

Segurança local

O Paquistão reforçou as medidas de segurança em seus principais núcleos urbanos nesta terça-feira (3) por temer atentados após a morte de Osama bin Laden, informaram fontes policiais à Agência Efe.

Foi declarada uma situação de alerta temporário, segundo uma fonte policial de Lahore, a capital da província oriental de Punyab. Em Karachi, no sul do país, foi declarado “alerta máximo” em vários bairros da cidade, a mais povoada do Paquistão.

Outra fonte policial de Islamabad, a capital do país, informou também que as forças paquistanesas permanecem em alerta. Apesar de a imprensa já ter informado de medidas similares nesta segunda-feira, na entrada e na saída de Islamabad as revisões e os postos de controle não eram mais exigentes que o habitual.

Uma das cidades que não tomaram nenhuma decisão em matéria de segurança é Quetta, capital da província do Baluchistão, segundo uma fonte da polícia desta localidade consultada pela Efe. Todas as fontes consultadas disseram não ter ciência de manifestações desde o anúncio da morte de Osama bin Laden.

Jornal Midiamax