Geral

Menino que teve coma alcoólico bebeu pinga, diz delegado

O delegado Plaucio Fernandes disse na noite deste domingo (26) que o menino de 2 anos, internado à tarde com quadro de coma alcoólico, ingeriu cachaça. Os pais foram presos e, segundo a polícia, são os principais suspeitos de terem dado a bebida à criança, que está em observação na Santa Casa de Sertãozinho, distante […]

Arquivo Publicado em 26/09/2010, às 23h00

None

O delegado Plaucio Fernandes disse na noite deste domingo (26) que o menino de 2 anos, internado à tarde com quadro de coma alcoólico, ingeriu cachaça. Os pais foram presos e, segundo a polícia, são os principais suspeitos de terem dado a bebida à criança, que está em observação na Santa Casa de Sertãozinho, distante 333 km de São Paulo.


“A criança consumiu pinga e saiu cambaleando na rua. Quase caiu em um córrego”, afirmou Fernandes. Segundo ele, o pai do menino, um lavrador, e a mãe, uma dona de casa, foram presos em flagrante por volta de 15h no assentamento onde moram, no bairro Vila Garcia, próximo à zona rural da cidade. “Eles não puderam pagar a fiança. Estipulei R$ 310 para cada um”, contou o delegado.


Fernandes disse ainda que os pais negam ter dado cachaça ao filho. “Ela (mãe) fala que não sabe o que aconteceu, que não viu o menino tomando. O pai alega que não estava em casa, mas testemunhas contaram que eles beberam a noite toda.” De acordo com ele, baseado em depoimento de vizinhos, “é recorrente” o fato de o casal dar bebida alcoólica aos cinco filhos. Os dois seriam encaminhados ainda neste domingo a cadeias públicas de cidades vizinhas.


“O crime é de entrega de substância que cause dependência física ou psíquica à criança ou adolescente. Com o agravante que a criança é muito nova”, explicou Fernandes, que enquadrou os pais do bebê de acordo com a legislação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O delegado contou que na casa da família encontrou a garrafa de cachaça vazia, “mas ainda com cheiro recente de álcool.”

Jornal Midiamax