Geral

Guarda municipal filma ato contra corrupção e gera desconforto

Um guarda municipal percorreu a passeata contra a corrupção realizada nesta manhã no centro de Campo Grande filmando a movimentação com o uso de um telefone celular. A atitude gerou certo desconforto entre manifestantes e sindicalistas, mas o evento transcorreu com tranqüilidade até o final. Além de sindicalistas e representantes de movimentos sociais, acadêmicos da […]

Arquivo Publicado em 27/09/2010, às 16h09

None

Um guarda municipal percorreu a passeata contra a corrupção realizada nesta manhã no centro de Campo Grande filmando a movimentação com o uso de um telefone celular. A atitude gerou certo desconforto entre manifestantes e sindicalistas, mas o evento transcorreu com tranqüilidade até o final.

Além de sindicalistas e representantes de movimentos sociais, acadêmicos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) também participaram da caminhada. Ao menos de 800 pessoas acompanharam a manifestação que pediu que cobrou punição aos envolvidos no suposto esquema de partilha de dinheiro público entre membros dos três poderes revelado pelo deputado estadual Ary Rigo (PSDB) em vídeo postado na internet.

Os manifestantes também querem o afastamento das autoridades citadas por Rigo no vídeo. O deputado menciona que devolvia R$ 2 milhões ao governador André Puccinelli (PMDB), R$ 900 mil para desembargadores do Tribunal de Justiça e R$ 300 mil para integrantes do Ministério Público. Rigo cita nominalmente o desembargador Claudionor Duarte e o ex-procurador-chefe do MPE, Miguel Vieira. Todos alegam inocência e estão interpelando o deputado na Justiça.

O tenente Muzili que comandou os policiais militares que deram segurança à caminhada, disse que o evento transcorreu sem qualquer incidente e nem transtornos ao trânsito da Capital. Saiba mais sobre o escândalo nas notícias relacionadas.

Jornal Midiamax