Geral

Atividade econômica do país fica estável em maio, depois de 16 meses de expansão

Depois de crescer por 16 meses seguidos, a atividade econômica ficou estável em maio em relação a abril deste ano. Essa estabilidade foi verificada por meio do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado hoje (14). Na comparação entre maio deste ano e o mesmo mês de 2009, entretanto, houve expansão de 9,4%. […]

Arquivo Publicado em 14/07/2010, às 15h06

None

Depois de crescer por 16 meses seguidos, a atividade econômica ficou estável em maio em relação a abril deste ano. Essa estabilidade foi verificada por meio do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado hoje (14).


Na comparação entre maio deste ano e o mesmo mês de 2009, entretanto, houve expansão de 9,4%. Nos cinco primeiros meses do ano, o crescimento foi de 10,3%, ante igual período de 2009. Esses dados são resultado da série com ajuste sazonal (acerto feito no cálculo em função de variações do período).


O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica e contribui para a decisão do Banco Central (BC) sobre a taxa básica de juros, a Selic. Quando considera que a economia está muito aquecida, com trajetória de inflação em alta, a instituição eleva a Selic, como fez este ano em abril (de 8,75% para 9,50% ao ano) e em junho (para 10,25% ao ano).


A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, que define a Selic, está marcada para os dias 20 e 21 deste mês. O mercado financeiro espera que a taxa aumente 0,75 ponto percentual nessa reunião.


O índice incorpora e sintetiza informações já conhecidas sobre atividades dos setores da economia, como indústria, agropecuária e serviços – dados usados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para calcular o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Jornal Midiamax