Geral

Nizan Guanaes diz que reprise de cenas de Ciro é questão de honra

Nizan Guanaes, um dos marqueteiros do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse que exibir uma reprise do comercial em que o adversário Ciro Gomes, da Frente Trabalhista, chama um ouvinte de burro “era uma questão de honra”. Isto porque, segundo Nizan, Ciro afirmara na Justiça Eleitoral que tinha havido “trucagem e […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Nizan Guanaes, um dos marqueteiros do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse que exibir uma reprise do comercial em que o adversário Ciro Gomes, da Frente Trabalhista, chama um ouvinte de burro “era uma questão de honra”. Isto porque, segundo Nizan, Ciro afirmara na Justiça Eleitoral que tinha havido “trucagem e montagem” na edição daquele programa.

O candidato da Frente Trabalhista teria dito ainda que com isso o sentido da sua resposta tinha sido adulterado, ao ser omitida a pergunta feita pelo ouvinte. “Recolocamos a frase e restabelecemos a verdade. Não há trucagem nem montagem alguma. Os únicos defeitos especiais são os de Ciro Gomes”, afirmou.

Ontem, o empresário Antônio Ermírio de Moraes, proprietário do grupo Votorantim, um dos maiores do país, gravou uma participação para o programa eleitoral do candidato do PSDB a presidente. A direção da campanha de Serra não informou o conteúdo das declarações de Antônio Ermírio, nem quando a gravação feita pelo industrial será exibida no horário eleitoral gratuito.

Antônio Ermírio teve uma passagem relâmpago pela política. Em 1986, candidatou-se a governador de São Paulo pelo PTB, sendo derrotado por Orestes Quercia, candidato do PMDB. Posteriormente, o industrial chegou a ser cortejado por outros partidos, mas nunca mais se dispôs a disputar um cargo público.

Jornal Midiamax