Após conquistar uma medalha de bronze no salto por equipes, o hipismo brasileiro conquistou a de ouro na modalidade nesta sexta-feira (3). Dessa forma, com seu cavalo Chevaux Primavera Império Egípcio, Stephan Barcha fez uma grande apresentação e se garantiu no lugar mais alto do pódio nos Jogos Pan-Americanos de Santiago. O kitesurf também rendeu medalhas ao país.

Kent Farrington e McLain Ward, ambos dos Estados Unidos, ficaram, respectivamente, com prata e bronze no Pan.

Stephan Barcha foi o terceiro brasileiro a conquistar a medalha de ouro no individual do hipismo, igualando os cavaleiros Nelson Pessoa e Marlon Zanotelli. Então, o feito foi através de uma apresentação perfeita, na qual cometeu apenas uma falta, já na última barreira, quando já parecia comemorar a vitória. Assim, foram três rodadas sem derrubar obstáculos.

Outro brasileiro na disputa, Pedro Veniss ficou muito próximo de se juntar ao pódio com Barcha, mas acabou cometendo uma falta na última passagem, que o tirou da terceira colocação e o deixou no quinto lugar.

Brasil conquista medalhas de ouro e bronze no kitesurf

Já o kitesurf rendeu ao Brasil duas medalhas nesta sexta-feira. Com um desempenho espetacular, Bruno Lobo conquistou o ouro no masculino. No feminino, Maria do Socorro Reis levou o bronze.

Assim, Bruno Lobo conquistou a sua segunda medalha de ouro em Jogos Pan-Americanos. A primeira foi em Lima-2019. Ele dominou a disputa do início ao fim, vencendo 16 das 17 regatas. Tiger Tyson, de Antigua e Barbuda, conquistou a prata. Deury Corniel Javier, da República Dominicana, ficou com o bronze.

Bruno Lobo foi ouro no kitesurf masculino (Matias Capizzano, CBVela)
Bruno Lobo foi ouro no kitesurf masculino (Matias Capizzano, CBVela)

“Muito feliz por mais essa conquista. Foram 17 regatas ao todo e ganhei 16. Então realmente consegui imprimir o meu ritmo em todas as regatas, não cometi muitos erros e acho que realmente isso é fruto de muito treino, muita dedicação. Graças a Deus fiz uma boa preparação, cheguei muito confiante, preparado. E deu tudo certo. Só agradecer a Deus, a todo mundo que está comigo, todo mundo que me apoia, que acredita em mim. Ainda tem uma jornada pela frente. Até o próximo grande desafio que é Paris-2024. Garantimos a vaga no Mundial e agora é continuar evoluindo, trabalhando duro e sonhando e acreditando que com certeza a gente vai chegar lá”, disse o brasileiro.

Maria do Socorro Reis também comemorou o feito. Ela terminou em terceiro, atrás apenas de Daniela Moroz, dos Estados Unidos, e Catalina Turienzo, da .

“Eu estou muito feliz, comecei o campeonato com algumas dificuldades, mas estava em quarto lugar e me classifiquei para a . Fui confiante, com a cabeça tranquila, centrada para tentar tomar boas decisões e deu certo. Foi um dia bonito, tomei as decisões corretas. Estava ali junto com a americana. Precisava ganhar dela para a gente poder ter uma nova regata, mas assim, fiquei muito feliz, dei o meu melhor e trouxe uma medalha de bronze para nós. Acho que todos nós do Brasil estamos ganhando com isso”, disse.

Bronze no florete

Nas quartas de final do sabre por equipes na esgrima, o Brasil perdeu para a Argentina por 45 a 39. Já no florete masculino, a equipe brasileira derrotou o Chile por 45 a 36 e ficou com a medalha de bronze.

No tiro com arco, Marcus D’Almeida e Ana Machado venceram os mexicanos Matias Grande e Alejandra Valencia por 6 a 2 e carimbaram vaga na decisão contra a equipe dos Estados Unidos, que acontecerá no domingo (5).

Ana Machado disputará no mesmo dia a semifinal do arco recurvo e garantiu, inclusive, uma vaga nos de Paris-2024. A decisão será contra a americana Casey Kaufhold.