O é a equipe com maior invencibilidade no no momento. Com o triunfo diante do Athletico-PR, por 1 a 0, somou o sexto resultado sem derrotas. O técnico Mano Menezes, porém, não quer saber de entusiasmo exagerado e mandou o recado: é para todos manterem a humildade e cientes que a equipe ainda não escapou da briga contra o rebaixamento.

Com o triunfo por 1 a 0 na Neo química Arena, a equipe subiu para os 40 pontos, abrindo oito do Goiás, primeiro na faixa de queda, mas ainda com jogo na rodada. O respiro é grande, mas o técnico usa da experiência de tantos anos no futebol para evitar que a equipe perca seu principal foco.

“Penso que a gente tem de continuar olhando o setor que estamos (na tabela), não lá para cima, ainda não”, disse. “Nem sabemos se dará tempo. Temos de ficar com os pés bem firmes onde estamos Olha para cima e esquece”, alertou. “Tinha gente falando de e já está atrás da gente.”

O treinador não escondeu, porém, sus satisfação com a evolução da equipe a cada partida no Brasileirão, apesar de reconhecer um primeiro tempo abaixo nesta quarta-feira. “Nenhuma equipe no mundo evolui perdendo, é muito difícil”, enfatizou. “Eles (jogadores do Athletico-PR) tiveram muita posse de bola e ficamos longe de atacar no primeiro tempo. Quando chegamos, atacamos bem, mas pouco. No segundo tempo corrigimos, conseguimos adiantar, encostar e tiramos a tranquilidade de eles saírem jogando. Tivemos grandes oportunidades, com Yuri, Wesley e se colocamos como pretendente da vitória e isso fez a diferença”.

Os elogios não pararam por aí. “Fomos uma equipe mais madura o tempo todo. E diante de uma adversário lá de cima, que não está lá na frente à toa, e que raramente passa um jogo sem marcar gol Tudo (de bom) estava do lado de lá e vencemos, algo importante nessa fase que estamos passando.”

Aproveitou para voltar no clássico com o Santos, citando que o jogo da rodada passada serviu para engrandecer o Corinthians. “Na nossa avaliação, o gol no clássico foi originado em lance irregular, mas vivíamos um grau de dificuldade maior nos últimos minutos. Mas tem algo a saber. O que nos tranquilizou foi o que a equipe fez no domingo, saiu confiante do clássico, mesmo não conseguindo vencer. (A equipe) Se sentiu melhor, entregou um jogo mais qualificado. Às vezes demora um pouco mais (para vir a evolução). A apresentação aumentou a confiança interna de você se sentir capaz de buscar o objetivo mínimo que se coloca à nossa frente.”

Saiba Mais