O “Dinizismo” não funcionou nesta quinta-feira, em Assunção, no Paraguai. Diante do Cerro Porteño-PAR, o Fluminense fez um jogo abaixo das expectativas e ficou no empate por 0 a 0, no La Nueva Olla, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Apesar do jogo sem emoções, o time brasileiro se manteve a liderança do Grupo A.

Com uma vitória e dois empates, o Fluminense soma cinco pontos na chave, um a mais que o Colo-Colo-CHI e o próprio Cerro Porteño, que aparecem na sequência com quatro pontos cada. O Alianza Lima-PER é o lanterna, com dois.

Mantendo sua característica de posse e toques de bola, o Fluminense dominou no quesito na primeira etapa. Mesmo ditando o ritmo, o time de Fernando Diniz não conseguia finalizar a gol e pouco foi perigoso contra o gol do paraguaio. O primeiro chute foi acontecer somente aos 30 minutos, quando Cano arriscou de longe, obrigando o goleiro Jean a defender.

No mais, as transições pouco funcionaram e a bola aérea não surtiu efeito. Com o gramado castigado, o Fluminense ainda viu o volante André sair lesionado. Os donos da casa também pouco incomodaram o goleiro Fábio, aparecendo na partida somente nos acréscimos, em chute de Piris da Motta.

A segunda etapa pouco alterou o panorama para o Fluminense. Sem conseguir ser efetivo, Diniz optou pelas entradas de Renato Augusto e Douglas Costa, mas quem chegou com perigo foi o Cerro. Em chute cruzado, Marcelo apareceu na hora certa para evitar a finalização de Edu.

O Fluminense até chegou a balançar as redes com Arias, mas o atacante dominou com o braço antes de finalizar. O lance acordou o time paraguaio, que respondeu em cabeçada de Piris da Motta, que parou em grande defesa de Fábio. As substituições não surtiram efeito. O time brasileiro seguiu pragmático, sem conseguir ser efetivo e chegou a sofrer na reta final com as investidas paraguaias.

O Fluminense volta a campo no domingo, às 16 horas, quando encara o Corinthians, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Pela Libertadores, o time de Diniz só volta a atuar daqui a duas semanas, contra o Colo-Colo-CHI, no Chile.

FICHA TÉCNICA

CERRO PORTEÑO-PAR 0 X 0 FLUMINENSE

CERRO PORTEÑO – Jean; Alan Benítez, Javier Baéz, Eduardo Brock e Arzamendia; Morel (Wilder Viera), Piris da Motta e Peralta (Carrizo); Cecílio Domínguez (Carrascal), Churín (Edu) e Iturbe (Aguayo). Técnico: Manolo Jiménez.

FLUMINENSE – Fábio; Samuel Xavier, Felipe Melo (Antônio Carlos), Manoel e Marcelo (Diogo Barbosa); André (Lima), Martinelli e Ganso (Renato Augusto); Arias, Cano e Marquinhos (Douglas Costa) Técnico: Fernando Diniz.

CARTÕES AMARELOS – Churín, Javier Báez e Carrizo (Cerro Porteño); Lima e Manoel (Fluminense).

ÁRBITRO – Esteban Ostojich (URU).

RENDA E PÚBLICO – Não divulgados.

LOCAL – La Nuella Olla, em Assunção (PAR).