Mato Grosso do Sul fechou o mês de outubro com um saldo de 2.265 vagas formais de trabalho. A geração de empregos foi impulsionada pelo setor de serviços, responsável por quase metade dos novos postos de trabalho no Estado. Os números representam uma alta de 18,11% se comparado ao saldo do mês de setembro, quando foram contabilizadas 1.918 novas vagas.

Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta terça-feira (28), mostram que o setor de serviços liderou as ofertas de com 913 novos postos, seguido do comércio (711), indústria (521) e agropecuária e (305).

Em contrapartida, o setor de construção encerrou o período com saldo negativo de – 185 vagas. O acumulado do ano bateu 32.22 admissões, frente a 28.957 desligamentos em MS.

Com fim de ano, comércio lidera as contratações na Capital

Ilustrativa (Nathália Alcântara/Midiamax)

Entre as cidades que lideram a geração de empregos Campo Grande se destaca com a geração de 597 vagas em outubro. Com as festas de fim de ano, o setor de comércio desponta nas contratações com saldo positivo de 401 vagas, em seguida aparece a agropecuária com 83. O setor de serviços teve 79 vagas geradas e a indústria outras 40 vagas. A foi o único setor que fechou com saldo negativo de – 6.

Segunda maior cidade do Estado, Dourados gerou 304 vagas no último mês, sendo 149 de serviços, 121 da indústria, 24 do comércio e 16 da agropecuária.

Em meio às obras de construção de uma indústria de celulose, Ribas do Rio Pardo fechou o mês com saldo negativo de – 140 postos de trabalho. Em outubro, o setor de construção civil registrou mais demissões (814) que contratações (632) no município.

Brasil registra 190 mil vagas formais

Produção cerâmicas em MS(Nathalia Alcântara, Jornal Midiamax)

No panorama nacional, o Brasil contabilizou 190.366 vagas de trabalho formal em outubro deste ano, percentual 17% maior que o registrado no mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, o saldo foi de 1.784.695 postos de trabalho.

Conforme o Caged, quatro atividades econômicas registraram saldos positivos, entre elas destacam-se o setor de serviços com saldo de 109.939, seguido do comércio 49.647, indústria 20.954 e construção 11.480. Já o setor de agricultura teve um saldo negativo de – 1.656.

Os dados mostram que 26 das 27 Unidades Federativas registraram saldos positivos. Os maiores percentuais foram registrados em São Paulo (+69.442 postos), (+18.803) e Paraná (+14.945). Na contramão, o estado de Roraima registrou 115 postos a menos.

Saiba Mais