O número de famílias campo-grandenses endividadas cresceu no último mês, saindo de 58% em setembro para 60,3% em outubro deste ano. O cartão de crédito segue como principal fonte de endividamento na Capital.

Os dados são da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

O endividamento refere-se ao comprometimento mensal com dívidas como: cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros.

Segundo a pesquisa, os muito endividados somam 16,2% e os pouco endividados, 26,1%.

Fonte: Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor)

O cartão de crédito continua como principal fonte de endividamento dos campo-grandenses (65%), seguido pelo financiamento de casa (8,7%), crédito pessoal (7%) e financiamento de carro (6,6%).

Em relação aos indicadores de inadimplência, 26,9% das famílias têm dívidas em atraso, com maior prevalência, de 30,9%, entre aqueles que têm menor poder aquisitivo (até 10 salários mínimos), enquanto os que possuem rendimento superior 9,3% referem estar nessa situação.

Fonte: Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor)

De acordo com a economista do IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS), Regiane Dedé de Oliveira, a gestão das dívidas e a redução da inadimplência continuam sendo desafios importantes a serem enfrentados pelo consumidor.

“É importante ter esse controle das despesas futuras, já calculando essas parcelas que irão vencer e incluir nas finanças, para saber se há como quitar essas dívidas”, observou.