Produção agrícola em MS cresce acima da média nacional em fevereiro

A safra brasileira cresceu 3,3%, mas a sul-mato-grossense chegou a 6,4% na soja, 13,3% no milho e 13,7% no sorgo
| 10/03/2022
- 23:54
Colheita mecanizada de milho
Colheita mecanizada de milho - Foto: Divulgação

A safra grãos em voltou a registrar números expressivos em fevereiro deste ano, na comparação com 2021, dando mostras que o período de transtorno ocasionado pela estiagem prolongada ficou para atrás.  De acordo com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas – enquanto a safra brasileira de grãos, envolvendo cereais, leguminosas e oleaginosas, cresceu 3,3% no Brasil, em Mato Grosso do Sul só a soja teve crescimento quase dobrado de 6,4%.

Outros dois destaques Mato Grosso do Sul são o milho, com crescimento de 13,3% e o sorgo – cereal utilizado na alimentação de animais – cuja produção cresceu 13,7%. Em números quantitativos, a produção agrícola do Brasil, em fevereiro, atingiu 261,6 milhões de toneladas, o que dá uma elevação de 3,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. São 8,4 milhões de toneladas a mais. Mato Grosso do Sul é dono de 8,8% desta produção, 5ª maior produção do País com 23 milhões de toneladas. Só de janeiro para fevereiro deste foram colhidas 24,2 mil toneladas a mais de grãos – com destaque para soja e milho.

De acordo com estimativa do IBGE, a primeira safra de milho será 13,3% maior em relação ao mês anterior e 49,4% mais alta que o mesmo período do ano passado. Já para a segunda safra – também de milho – a previsão é de que a elevação da produção chegue a R$ 54,1% na compração com 2021. Segundo Daniel Frainer, coordenador de Economia e Estatística da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Familiar), no caso do milho, o aumento de produção chega a 49,4% na primeira safra e 54,05% na segunda, em relação a 2021, com produção chegando a 195 mil toneladas na primeira e 9,8 milhões de toneladas na segunda, em 2022. O aumento na área plantada é de 34,32% na primeira e 7,5% na segunda safra, em relação a 2021.

Quanto à soja, Daniel Frainer explicou que os números da Semagro diferem um pouco do que vem sendo apresentado pelo IBGE. Segundo Frainer, os dados da soja são de aumento na produção de 21,48% em relação a 2021, com alta na produtividade dos cereais em geral de cerca de 13,22% e aumento de área 7,3%. Pelo IBGE, em Mato Grosso do Sul é esperada uma ampliação de 6,4% na área colhida, elevando para 12,7 milhões de toneladas a produção de soja. Neste caso, os números são quase idênticos, enquanto que no milho são apenas próximos. “Com relação a soja, o comportamento foi diferenciado em relação aos cereais, com crescimento na produção de 4%, chegando a 12,7 milhões de toneladas, com expansão da área em 6,42%, chegando a 3,6 milhões de hectares, mas com queda na produtividade de 2,28%”, detalhou Frainer.

A surpresa maior – segundo o IBGE – veio do sorgo, com previsão de safra 82 mil toneladas este ano - um número 13,7% na comparação com o ano passado. Neste caso, Daniel Frainer destaca que, dentre os que apresentaram crescimento, outras culturas superam o percentual para o sorgo, de 13,72%, com 81,9 mil toneladas previstas para 2022. O algodão chegará a 13,34%, com 113,2 mil toneladas previstas para 2022, e a cana-de-açúcar apresentará leve alta com 4,35%, com 49,3 milhões de toneladas previstas para 2022.

Correndo por fora e saindo da condição insipiente aparece o plantio de amendoim. Mato Grosso do Sul já é dono de 7% da área plantada em relação a participação no nacional. A produção chegará a 17 mil toneladas em 2022, mais que o dobro de 2021 com 8,1 mil toneladas, registrando 113% de aumento na produção. Sairá de 1,28% na produção nacional em 2021 e passará para 2,66% em 2022.

Veja também

A mediana para a Selic no final de 2023 permaneceu em 11,00%, de 10,50% quatro semanas antes

Últimas notícias