Cotidiano / Economia

MS fechou 4,8 mil postos formais de trabalho em 2017, aponta Caged

Brasil perdeu quase 21 mil empregos formais em 2017

Wendy Tonhati Publicado em 26/01/2018, às 13h34

None

Brasil perdeu quase 21 mil empregos formais em 2017

Mato Grosso do Sul perdeu 4,8 mil postos de trabalho formais em 2017, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta sexta-feira (26) pelo Ministério do Trabalho. O número de empregos cortados é o saldo, ou seja, o total de demissões menos o de contratações no período. Entre dezembro de 2016 e dezembro de 2017 foram 236.181 admissões contra 241.055 desligamentos, gerando saldo negativo de 4.874 vagas.

Dezembro de 2017 terminou com saldo negativo de 6.618 vagas. O único setor que teve saldo positivo foi o de Serviços Industriais de Utilidade Pública (118 postos de trabalho criados). As demais atividades econômicas tiveram saldo negativo: Extrativa Mineral (-17); Indústria de Transformação (-901); Construção Civil (-1.046); Comércio (-772); Serviços (-2.195); Administração Pública (-1) e Agropecuária (-1.804).

MS fechou 4,8 mil postos formais de trabalho em 2017, aponta Caged

A queda no emprego no Estado, assim como no Brasil, foi liderada pelo setor de construção civil, que fechou o ano com saldo negativo de 4.224 postos de trabalho no Estado.

Se considerado o ano de 2017, as cidades com maior saldo de vagas fechadas foram: Três Lagoas (-3.926), Campo Grande (-3.135) e Dourados. As que tiveram mais contratações foram

Brasil

O mercado de trabalho brasileiro fechou 2017 com mais demissões que contratações. O saldo foi negativo de 20,8 mil vagas no ano — número menor que o de 2016, que fechou o ano com 1,3 milhão empregos formais a menos. Só dezembro, houve o fechamento de 328.539 postos de trabalho em todo o País.

O desempenho no ano passado foi influenciado principalmente pelo fechamento líquido de 103.968 vagas na construção civil e de 19.900 na indústria da transformação. Ficaram no azul,o comércio (+40.087), a agropecuária (+37.004) e o setor de serviços (+36.945).

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias