Cotidiano / Economia

Empresários procuram Reinaldo para diminuir ICMS do material de construção

Segmento quer redução 

Ludyney Moura Publicado em 15/05/2015, às 19h38

None
sindiconstru-4.jpg

Segmento quer redução 

Representantes do setor varejista de materiais de construção se reuniram com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em busca da redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para as lojas do segmento de 17% para 6,5%.

Os empresários querem que o governo tucano siga o exemplo do vizinho Mato Grosso, que em 2010 reduziu a carga tributária do setor de 17% para 10,5%, o que, segundo eles, resultou em resultados positivos para a economia mato-grossense.

“Estamos em um momento de retração da economia, ou seja, diminuição das vendas e consequentemente dos impostos. E já assumimos compromissos como  baixar o ICMS do diesel de 17% para 12%”, destacou Azambuja.

O governador revelou que a redução do ICMS do diesel significa a abdicação de cerca de R$ 160 milhões na arrecadação estadual. Apesar disto, o tucano prometeu encomendar a realização de um estudo de impacto que essa possível redução causaria no Estado, o que ficará a cargo da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda).

“Acreditamos que foi uma primeira conversa positiva, vimos que o governador está disposto a ouvir e avaliar realmente a viabilidade do nosso pedido”, disse Fabiano José Lopes, presidente da Sindiconstru (Sindicato do Comércio Varejista de Materiais de Construção de Campo Grande) e Acomac (Associação do Comércio Varejista de Materiais de Construção de Mato Grosso do Sul). 

Jornal Midiamax