Cotidiano / Economia

Produtores rurais de São Gabriel estão otimistas para próxima safra

Em São Gabriel do Oeste a perspectiva é de que seja colhida uma média de 3.300 toneladas por hectare na safra 2010/2011, sendo que a área plantada é de aproximadamente 123 mil hectares. A expectativa dos produtores da região é boa, pois a produtividade será alta e os preços de comercialização estão bons. O que […]

Arquivo Publicado em 01/03/2011, às 14h45

None

Em São Gabriel do Oeste a perspectiva é de que seja colhida uma média de 3.300 toneladas por hectare na safra 2010/2011, sendo que a área plantada é de aproximadamente 123 mil hectares. A expectativa dos produtores da região é boa, pois a produtividade será alta e os preços de comercialização estão bons. O que pode complicar a comercialização é o câmbio, se o dólar cair mais, a rentabilidade ficara comprometida.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de São Gabriel, Julio Bortolini, o investimento por hectare de soja no município é de aproximadamente R$ 1.100 com um retorno previsto de R$ 2.675. Na cultura do milho o investimento é de aproximadamente R$ 1.300 por hectare com retorno previsto de R$ 2.600. Já o algodão necessita de investimento de R$ 3.600 por hectare e um retorno previsto de R$ 10 mil.

A estimativa da Secretaria de Produção do Estado (Seprotur) é de que serão colhidas em 2011, 10 milhões e 43 mil toneladas de grãos em Mato Grosso do Sul, incluindo arroz, feijão, girassol, milho, soja, sorgo, aveia branca, canola e trigo. A previsão de colheita representa um incremento de 5% em relação à safra 2010.

Nacionalmente a safra de grãos no ciclo 2010/2011 deve atingir 153 milhões de toneladas. De acordo com o levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) são aproximadamente 3,8 milhões toneladas a mais que a safra passada. A soja apresentou crescimento nacional de 2,8% na área plantada e de 2,1% no volume, alcançando 70,1 milhões de toneladas. Já no caso do milho total, a produção do cereal deverá ser de 54,5 milhões de toneladas, 2,6% a menos que a safra passada (56 milhões de toneladas).

Nas culturas de grãos, o destaque fica para algodão em pluma e canola, que tem registrado expressivo crescimento em Mato Grosso do Sul. Para a safrinha muitos produtores plantaram com atraso, tendo como comprometimento a chuva

Jornal Midiamax