Cotidiano / Economia

BB emprestou R$ 390 milhões para produtores de soja em MS na última safra

O superintendente do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Luiz Alves Pordeus Júnior, disse nesta terça-feira (15) durante reunião de entidades rurais na sede da Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), que o banco estatal liberou aos sojicultores R$ 390 milhões em empréstimos na última safra. Para todas as culturas, o montante liberado […]

Arquivo Publicado em 15/03/2011, às 19h06

None
326140261.jpg

O superintendente do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Luiz Alves Pordeus Júnior, disse nesta terça-feira (15) durante reunião de entidades rurais na sede da Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), que o banco estatal liberou aos sojicultores R$ 390 milhões em empréstimos na última safra. Para todas as culturas, o montante liberado chega a R$ 1,5 bilhão.


O encontro serve para avaliar a quebra na safra com o excesso de chuvas, e tem objetivo de buscar alternativas para minimizar os prejuízos com a perda na produção. Agricultores estimam parcialmente quebra de um milhão de toneladas na safra de soja em Mato Grosso do Sul.


De acordo com Pordeus Júnior, os números repassados pela classe produtiva são globais e ainda não há uma quantificação exata de perdas. A média gira em torno de 30% de colheita perdida. O superintendente explica ainda que o BB irá enviar técnicos às regiões afetadas para fazer levantamentos, e só então os pedidos de renegociação de dívida serão avaliados.


A secretaria da produção e turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, participa neste momento da reunião que acontece na Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul). O encontro reúne entidades e representantes de produtores rurais para


Estão presentes na reunião presidentes dos sindicatos rurais dos municípios mais atingidos pelo excesso de chuva e representantes da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa), além da secretária da produção e turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.

Jornal Midiamax