O 5G, que prevê internet mais rápida e estável, começou a operar no Estado em setembro de 2022 apenas em . Atualmente, com o avanço da instalação das antenas e com a obrigatoriedade das operadoras de cumprirem metas de atendimento, o 5G ganhou novos municípios em Mato Grosso do Sul.

De acordo com o Mapa de Antenas da Conexis, Mato Grosso do Sul tem atualmente 204 antenas com rede 5G, sendo 176 na Capital e 28 espalhadas em oito municípios. Os dados foram atualizados até novembro de 2023.

Ribas do Rio Pardo, Bonito, Três Lagoas, Dourados, Corumbá, , Paranaíba e contam com pelo menos um ponto de conectividade com a nova tecnologia. 

Antenas com rede 5G em Mato Grosso do Sul. (Fonte: Mapa Conexis)

Dourados, a 229 km de Campo Grande, e a segunda maior cidade do Estado, vem após a Capital em número de antenas, com 12 pontos, espalhados especialmente nas regiões do centro e oeste da cidade. 

Três Lagoas, a 326 km de Campo Grande, e Paranaíba, a 407 km da Capital, completam o ranking de cidades que possuem mais de uma antena, com nove e dois pontos de conexão, respectivamente. As demais cidades contam apenas com uma antena.

Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), as empresas precisam cumprir com a obrigação de levar a rede 5G para todos os 5.570 municípios brasileiros até 31 de dezembro de 2029.

Quais celulares aceitam 5G?

Para poder usar a internet 5G, é necessário que o usuário tenha um aparelho conectado a internet que seja compatível com a tecnologia. A (Agência Nacional de Telecomunicações) conta com uma de smartphones certificados e homologados que contam com 5G. 

O Brasil tem atualmente 155 modelos de aparelhos móveis celulares com 5G. A é a fabricante com mais modelos no mercado (44), seguido pela Motorola (28), Xiaomi (23), Apple (17), entre outros. Para conferir a lista completa, clique AQUI.

Cronogramas de implantação do 5G

Confira o cronograma aos 1.174 municípios com população igual ou superior a 30 mil habitantes:

  • Até 31/07/2022: atender as capitais dos estados e o Distrito Federal (no mínimo 1 antena para cada 100 mil habitantes);
  • Até 31/07/2023: ampliar a quantidade de antenas nas capitais dos estados e no Distrito Federal (no mínimo 1 antena para cada 50 mil habitantes);
  • Até 31/07/2024: ampliar a quantidade de antenas nas capitais dos estados e no Distrito Federal (no mínimo 1 antena para cada 30 mil habitantes);
  • Até 31/07/2025: ampliar a quantidade de antenas nas capitais dos estados e no Distrito Federal e atender os municípios com população igual ou superior a 500 mil habitantes (no mínimo 1 antena para cada 10 mil habitantes);
  • Até 31/07/2026: atender os municípios com população igual ou superior a 200 mil habitantes (no mínimo 1 antena para cada 15 mil habitantes);
  • Até 31/07/2027: atender os municípios com população igual ou superior a 100 mil habitantes (no mínimo 1 antena para cada 15 mil habitantes);
  • Até 31/07/2028: atender 50% dos municípios com população igual ou superior a 30 mil habitantes (no mínimo 1 antena para cada 15 mil habitantes);
  • Até 31/07/2029: atender 100% dos municípios com população igual ou superior a 30 mil habitantes (no mínimo 1 antena para cada 15 mil habitantes).

Cronograma de atendimento aos 4.396 municípios com população inferior a 30 mil habitantes:

  • Até 31/12/2026: atender pelo menos 30% dos municípios com população inferior a 30 mil habitantes;
  • Até 31/12/2027: atender pelo menos 60% dos municípios com população inferior a 30 mil habitantes;
  • Até 31/12/2028: atender pelo menos 90% dos municípios com população inferior a 30 mil habitantes;
  • Até 31/12/2029: atender 100% dos municípios com população inferior a 30 mil habitantes.